Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/908286
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Rondônia - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Issue Date: 2005
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: SOUZA, F. F.
QUEIRÓZ, M. A. de
DIAS, R. de C. S.
Title: Divergência genética em linhagens de melancia.
Publisher: Horticultura Brasileira, Brasília, DF, v. 23, n. 2, p. 179-183, abr./junho, 2005.
Language: pt_BR
Keywords: Análise multivariada
Análise de agrupamento
Variáveis canônicas
Citrullus lanatus.
Description: A divergência genética entre 31 genótipos de melancia foi avaliada por meio da análise de variáveis canônicas e de técnicas de agrupamento (Tocher e método hierárquico de Ward) baseadas na distância generalizada de Mahalanobis (D2ii.). Trinta linhagens, obtidas a partir de acessos coletados no Nordeste brasileiro e a cultivar 'Crimson Sweet' foram avaliadas quanto ao número de dias para o aparecimento da primeira flor masculina e da primeira flor feminina (NDM e NDF); número do nó da primeira flor masculina e da pri- meira flor feminina (NGM e NGF); número de frutos por planta (NFP); comprimento de rama principal (CRP); peso médio de fruto (PMF); teor de sólidos solúveis (TSS); diâmetro transversal e longitudinal do fruto (DTF e DLF) e espessura média de casca (EMC). O experimento foi realizado em delineamento de blocos ao acaso com três repetições, compostas por parcelas de sete plantas. As características que mais contribuíram para a divergência entre as linhagens foram número de frutos por planta, diâmetro longitudinal, teor de sólidos solúveis e peso médio de fruto. Foram formados três grupos por meio do método de otimização de Tocher, três por meio do método hierárquico de Ward e quatro grupos pela dispersão gráfica baseada nas duas primeiras variáveis canônicas. Neste caso, o grupo I compôs-se de sete linhagens de Pernambuco e uma da Bahia; o grupo II reuniu todas as 211inhagens do Maranhão; os grupos III e IV foram compostos pela linhagem 97-0247.008 (Pernambuco) e pela cultivar Crimson Sweet, respectivamente. As linhagens 87- 019.021 e 87-019.022 foram as mais semelhantes, enquanto a linhagem 87-019.023 e 'Crimson Sweet' apresentaram maior dissimilaridade pela distância generalizada Mahalanobis (D2ii.). Os cruzamentos mais promissores serão aqueles realizados entre Crimson Sweet e as linhagens do grupo II. Cruzamentos entre Crimson Sweet e as linhagens do grupo I serão interessantes para a obtenção de populações de plantas prolíficas e de frutos pequenos.
Thesagro: Melancia.
Year: 2011-12-02
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPAF-RO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
divergenciaflavio.pdf519,43 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace