Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/918210
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2011
Type of Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Authors: BUENO, A. de F.
Additional Information: ADENEY DE FREITAS BUENO, CNPSO.
Title: Insetos desfolhadores de soja x cultivares precoces: o que muda em relação à proteção de plantas?
Publisher: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 32., 2011, São Pedro, SP. Ata... Londrina: Embrapa Soja, 2011. p. 50-51. Editada por Regina Maria Villas Bôas de Campos Leite, Rafael Moreira Soares, Adilson de Oliveira Junior. Versão on-line.
Language: pt_BR
Keywords: Manejo integrado de pragas
Description: O manejo integrado de pragas da soja (MIP-Soja) preconiza que a soja tem uma tolerância natural ao ataque de pragas antes de ter sua produtividade ameaçada. Assim, infestações de insetos são toleráveis até um determinado nível (nível de dano econômico) sem que haja qualquer redução econômica da produtividade. Portanto, para evitar que população ultrapasse o nível de dano econômico a aplicação de inseticidas é realizada quando a população de pragas for igual ou superior aos níveis de ação (NA), que representa a hora certa do controle ser realizado. Para desfolhadores na soja, esse NA é de 30% de desfolha no período vegetativo ou 15% se a cultura estiver no estágio reprodutivo. Entretanto, nos últimos anos, esses níveis de ação vêm tendo sua confiabilidade questionada, devido principalmente às grandes mudanças que ocorreram no sistema produtivo da soja. Entre essas mudanças estão novas cultivares que foram lançadas no mercado com diferentes características como, por exemplo, tipo de crescimento indeterminado e ciclo precoce. Ainda, nos últimos 40 anos dobrouAta da XXXII Reunião de Pesquisa de Soja da Região Central do Brasil 51 se a média de produtividade da cultura no país. Passou-se de uma produtividade média de menos de 1500 kg/ha na década de 70 para cerca de 3000 kg/ha nos dias atuais. Neste contexto, a busca incessante pelo aumento da produtividade, associada aos bons preços pagos pela soja e o baixo custo de muitos inseticidas tem fomentado os questionamentos sobre a confiabilidade dos níveis de ação nos novos cultivares de soja. Essas dúvidas fizeram com que muitos produtores abandonassem a amostragem de pragas e uso do nível de ação aumentando o uso de inseticidas na cultura. Atualmente, utilizam-se seis ou mais aplicações de inseticidas em uma única safra da soja, o que, com certeza é um uso excessivo e que pode ser reduzido em pelo menos 50%. Resultados recentes de pesquisa, com algumas das novas cultivares de soja (ciclo precoce e crescimento indeterminado), mostram que os níveis de ação continuam confiáveis, indicando o melhor momento para o sojicultor iniciar a aplicação de inseticidas com eficiência técnica e econômica, preservando a produtividade da lavoura, assim como o meio ambiente em que vive. Esses resultados de avaliação da produtividade em diferentes intensidades de desfolha serão apresentados durante a palestra permitindo ao público presente uma boa reflexão sobre a importância e a confiabilidade dos níveis de ação recomendados na proteção de plantas para que qualquer dúvida sobre como manejar os insetos desfolhadores nos cultivares precoces sejam solucionadas.
Thesagro: Soja
Praga de planta
NAL Thesaurus: Soybeans
Plant pests
Integrated pest management
Data Created: 2012-03-09
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RPSRCB2011.bueno.pdf71,88 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace