Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/940478
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2012
Type of Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Authors: POMARI, A. F.
BORTOLI, S. A. de
BUENO, A. F.
Additional Information: ALINE F. POMARI, USP - Ribeirão Preto; SERGIO A. DE BORTOLI, UNESP Jaboticabal; ADENEY DE FREITAS BUENO, CNPSO.
Title: Influência do período de exposição no parasitismo Telenomus remus em ovos de Corcyra cephalonica.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012. Disponível em: <http://www.cbe2012.com.br/_apps/anais_web/trabalhos_selecionar.php>.
Language: pt_BR
Description: Objetivou-se avaliar as características biológicas e a porcentagem de parasitismo de T. remus, em ovos do hospedeiro alternativo C. cephalonica sob diferentes períodos de exposição ao parasitismo, para selecionar o melhor método de criação do parasitoide neste hospedeiro. O experimento foi conduzido em sala climatizada (T: 25±2°C; UR: 70±10%; Fotofase: 12h), com delineamento inteiramente casualizado sendo três tratamentos (períodos de exposição: 24, 48 e 72h) e 20 repetições. Em tubos de vidro de fundo chato, foram colocados 30 ovos parasitados de S. frugiperda. 24h após a emergência dos adultos, aproximadamente 100 ovos inviabilizados de C. cephalonica, foram colados com cola atóxica (30%) em cartelas e oferecidos aos parasitoides. O parasitismo foi permitido por diferentes períodos, conforme cada tratamento. Os parâmetros biológicos avaliados foram: porcentagem de parasitismo, viabilidade e razão sexual. Não houve diferença significativa entre os tratamentos avaliados, sendo que as variações verificadas entre os períodos de exposição ao parasitismo (24, 48 e 72h) foram: porcentagem de parasitismo (48,27%; 60,96%; 57,78%), viabilidade (80,15%; 74,37% e 79,98%) e razão sexual (0,66; 0,66 e 0,65 fêmeas), respectivamente. Assim, estes resultados indicam que não é necessário um maior período de exposição ao parasitismo quando T. remus é criado em ovos do hospedeiro alternativo C. cephalonica, mesmo que exista uma tendência a maior parasitismo nos maiores períodos de exposição. Ainda, a baixa porcentagem de parasitismo pode estar diretamente correlacionada o comportamento do inseto visto que o mesmo é criado em ovos do seu hospedeiro natural (Spodoptera frugiperda) por sucessivas gerações, e que pode ser confirmado com os altos valores de viabiliade, tornando C. cephalonica um potencial hospedeiro alternativo.
Thesagro: Hospedeiro.
Data Created: 2012-11-26
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
9292.pdf37,06 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace