Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/966474
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorKOSERA, C.pt_BR
dc.contributor.authorKUNIYOSHI, Y. S.pt_BR
dc.contributor.authorGALVÃO, F.pt_BR
dc.contributor.authorCURCIO, G. R.pt_BR
dc.contributor.otherCARINA KOZERA, UFPR; YOSHIDO SAITO KUNIYOSHI, UFPR; FRANKLIN GALVÃO, UFPR; GUSTAVO RIBAS CURCIO, CNPF.pt_BR
dc.date.accessioned2013-09-17T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2013-09-17T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2013-09-17pt_BR
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.other51144pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/966474pt_BR
dc.description(Espécies vasculares de uma área de campos naturais do sul do Brasil em diferentes unidades pedológicas e regimes hídricos). O levantamento de espécies vasculares de uma área de Estepe Gramíneo-Lenhosa (campos naturais) foi realizado em Balsa Nova, Paraná, Brasil. A área possui cerca de 4 ha e está situada sobre arenitos do grupo Itararé. O estudo foi efetuado a partir da hipótese de que diferentes unidades pedológicas e regimes hídricos suportam diferentes floras vasculares. Para isso, foram efetuadas observações quinzenais e coletas de material para herborização e determinação. Na área, que compreende vertentes côncavas e convexas, adjacentes a uma planície de inundação, foram observados três tipos de campos, diferenciados pelas características da cobertura vegetal, solos (ou unidade pedológica) e regimes hídricos (ou hidromorfia dos solos). Eles correspondem aos campos mesófilos (Cmes), hidrófilos (Chid) e higrófilos (Chig). Os Cmes ocorrem sobre Neossolos das porções superior e média das vertentes, os Chid estão situados em condições de convergência hídrica sobre Organossolos Háplicos, e os Chig ocorrem sobre Cambissolos Flúvicos da porção inferior das vertentes. No levantamento total, foram listadas 582 espécies de 80 famílias das quais Asteraceae (116), Poaceae (100), Cyperaceae (58) e Fabaceae (31) foram as mais ricas, perfazendo 52% do total registrado. Estas correspondem, de modo geral, às famílias mais ricas em levantamentos campestres sulinos. A elevada riqueza registrada deve-se, em parte, à diversidade ambiental oriunda dos diferentes regimes hídricos e tipos de solos. Esta elevada diversidade, associada à fragilidade destes ambientes e à acelerada conversão dessas áreas naturais, salienta a importância e a urgência de conservação dessa tipologia.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/89587/1/Gustavo-RBB-Especies.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherRevista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 10, n. 3, p. 267-274, jul./set. 2012.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectEstepe Gramíneo-Lenhosapt_BR
dc.subjectCampospt_BR
dc.subjectCampo naturaispt_BR
dc.subjectLevantamento florísticopt_BR
dc.subjectArenitopt_BR
dc.subjectVertentept_BR
dc.subjectConservação da natureza.pt_BR
dc.titleEspécies vasculares de uma área de campos naturais do sul do Brasil em diferentes unidades pedológicas e regimes hídrico.pt_BR
dc.typeArtigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2015-02-19T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroFlora.pt_BR
dc.ainfo.id966474pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2015-02-19pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GustavoRBBEspecies.pdf451,95 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace