Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/977360
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorLUCENA, C. C. dept_BR
dc.contributor.authorALMEIDA, C. O. dept_BR
dc.contributor.otherCICERO CARTAXO DE LUCENA, CNPMF; CLOVIS OLIVEIRA DE ALMEIDA, CNPMF.pt_BR
dc.date.accessioned2014-01-24T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2014-01-24T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2014-01-24pt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.other29868pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/977360pt_BR
dc.descriptionO cultivo da mandioca é uma das principais atividades agrícolas da microrregião de Guanambi do Estado da Bahia, embora a produtividade média, em torno de 12 toneladas/ha/ano, encontra-se abaixo das obtidas nas regiões Sul e Sudeste do país, que é em torno de 20 toneladas/ha/ano. Fatores tais como o estresse hídrico, a incidência de pragas e doenças e o uso de práticas culturais inadequadas são os principais responsáveis por esta baixa produtividade (ALMEIDA et al., 2010). A produção de mandioca nessa microrregião era baseada no cultivo de variedades locais tais como Castelona, Castelinha, Aipim Cachorro e Lazã, até o surgimento da bacteriose que foi identificada na região no ano de 1997. Até então a bacteriose era considerada de pouca importância para o Estado da Bahia, ficando limitada a sua ocorrência em regiões de altitudes mais elevadas, especialmente na região da Chapada Diamantina (ALMEIDA et al., 2010). No entanto, nos idos de 1997, a Embrapa Mandioca e Fruticultura identificou a ocorrência da bacteriose nas lavouras da microrregião, tendo observado perdas de produção de 10% a 100%, dependendo da severidade do ataque da doença e das condições climáticas específicas de cada município. Com o objetivo de evitar o avanço da bacteriose por toda a mesorregião do Centro-Sul da Bahia e revitalizar a mandiocultura da região, a Embrapa Mandioca e Fruticultura em parceria com Embrapa Cerrados, Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola e agricultores familiares locais, desenvolveram um programa de seleção de variedades de mandioca resistentes à bacteriose e adaptadas às condições locais, o que culminou com o lançamento da variedade BRS Formosa, ou simplesmente Formosa como é mais conhecida entre os agricultores (ALMEIDA et al., 2010). A análise de adoção de tecnologias é umas das ferramentas utilizadas pela Embrapa para avaliar se a tecnologia desenvolvida está sendo realmente utilizada pelos agricultores, e identifica quais os fatores condicionantes ou restritivos foram responsáveis pela adoção, permitindo a obtenção de informações que auxiliam o programa de melhoramento genético e a avaliação de seus impactos em condições de campo (GONZALEZ et al., 2011; LUCENA et al., 2011).pt_BR
dc.description.uribitstream/item/95784/1/ANALISE-DE-ADOCAO-001-aspectos-21604-CICERO.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIn: CONGRESSO BRASILEIRO DE MANDIOCA, 15., 2013, Salvador. Inovação e sustentabilidade: da raiz ao amido: trabalhos apresentados. Salvador: CBM: Embrapa, 2013. 1 CD-ROM.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Mandioca e Fruticultura - Artigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.titleAnálise de adoção de mandioca (Manihot esculenta Crantz) variedade BRS Formosa na microrregião de Guanambi - Ba.pt_BR
dc.typeArtigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2017-02-09T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroMandiocapt_BR
dc.subject.nalthesaurusCassavapt_BR
dc.ainfo.id977360pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2017-02-09pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPMF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANALISEDEADOCAO001aspectos21604CICERO.pdf108,41 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace