Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1004179
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Solos - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 5-Jan-2015
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: BHERING, S. B.
CHAGAS, C. da S.
CARVALHO JUNIOR, W.
PEREIRA, N. R.
AMARAL, F. C. S.
ZARONI, M. J.
GONCALVES, A. O.
Informaçães Adicionais: SILVIO BARGE BHERING, CNPS; CESAR DA SILVA CHAGAS, CNPS; WALDIR DE CARVALHO JUNIOR, CNPS; NILSON RENDEIRO PEREIRA, CNPS; FERNANDO CEZAR SARAIVA DO AMARAL, CNPS; MARIA JOSE ZARONI, CNPS; ALEXANDRE ORTEGA GONCALVES, CNPS.
Título: Geotecnologias aplicadas ao zoneamento agroecológico do estado do Mato Grosso do Sul.
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 26, n. 1, p. 171-187, jan./abr. 2014.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Ordenamento de uso e ocupação das terras
Geomática
Geotecnologia.
Conteúdo: O trabalho teve como objetivo apresentar uma proposta metodológica para o zoneamento agroecológico do Estado do Mato Grosso do Sul, tendo como estudo de caso o município de Bandeirantes. Foram utilizadas geotecnologias, tais como: imagens de satélite (Landast 5), sistema de posicionamento global, sistemas de informação geográfica, cartografia digital e software de processamento digital de imagens, visando construir parâmetros ambientais para uma análise integrada de dados, associados com atributos do terreno derivados de um modelo digital de elevação, dados de propriedades dos solos e de clima. Estas geotecnologias foram empregadas para calcular e espacializar o potencial natural de erosão das terras, a fertilidade natural, drenagem interna e a capacidade de retenção de umidade dos solos. A análise integrada dos parâmetros ambientais, do uso atual das terras e da espacialização da legislação ambiental, permitiu estratificar o município em diferentes zonas agroecológicas recomendadas para o uso agrícola; para o uso com pastagens; para a conservação dos recursos naturais e para a recuperação ambiental. No município de Bandeirantes as zonas agroecológicas recomendadas para o uso com lavouras somam 1.150 km2 (37%) e para pastagens 1.658 km2 (53%), As recomendadas para conservação dos ecursos naturais e para recuperação ambiental correspondem a 310 km2, isto é, 10% das terras do município. Pôde-se concluir que a análise integrada de dados ambientais associados às geotecnologias possibilitou a avaliação quantitativa e qualitativa permitindo à estratificação do município em diferentes zonas agroecológicas com indicação de áreas passíveis de exploração agrícola sustentável.
Thesagro: Planejamento Agrícola.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
01031570sn2610171.pdf2,71 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace