Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1013496
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Agrobiologia - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 14-Abr-2015
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: LIMA, K. D. R. de
CHAER, G. M.
ROUWS, J. R. C.
MENDONÇA, V.
RESENDE, A. S. de
Informaçães Adicionais: KHADIDJA DANAS ROCHA DE LIMA, BOLSISTEA EMBRAPA AGROBIOLOGIA; GUILHERME MONTANDON CHAER, CNPAB; JANAINA RIBEIRO COSTA ROUWS, CNPAB; ALEXANDER SILVA DE RESENDE, CNPAB.
Título: Seleção de espécies arbóreas para revegetação de áreas degradadas por mineração de piçarra na Caatinga.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: Revista Caatinga, Mossoró, v. 28, n. 1, p. 203-213, 2015.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Código florestal
FBN
Degraded soil
Forestry codice
NBF.
Conteúdo: A piçarra, material de subsolo formado por silte, areia e cascalho, é comumente usada na constru-ção civil e atividades ligadas à produção de petróleo em terra no bioma Caatinga. A revegetação das jazidas de piçarra com exploração finalizada é obrigatória e normalmente demanda o plantio de árvores de espécies nati-vas. No entanto, há pouca informação sobre espécies arbóreas capazes de se desenvolver nesses ambientes de-gradados. Este trabalho avalia o desenvolvimento inicial e a sobrevivência de 20 espécies arbóreas, incluindo espécies nativas e exóticas, e espécies nodulantes e não-nodulantes, plantadas em cinco jazidas de extração de piçarra distribuídas em três municípios do Rio Grande do Norte (RN). O experimento foi delineado em blocos com parcelas subdivididas onde se comparou 10 espécies nodulantes em relação a outras 10 não-nodulantes em áreas com e sem aplicação de solo superficial (camada de 20 cm) e/ou de esterco bovino na cova de plantio (2 L/cova). Foram realizadas avaliações biométricas ao final das estações seca e chuvosa (fevereiro de 2008 a fevereiro de 2010) até aos 660 dias após o plantio. A adição de solo superficial reduziu a sobrevivência das árvores, especialmente das espécies não-nodulantes. Ao contrário, a adição de esterco favoreceu o crescimento das árvores. As espécies nodulantes superaram as demais quanto à taxa de sobrevivência, altura total, diâmetro da base e taxa de crescimento. As espécies nativas que obtiveram o melhor desenvolvimento no substrato fo-ram Mimosa tenuiflora, Mimosa caesalpiniifolia, Caesalpinia ferrea e Tabebuia caraiba e dentre as exóticas foram Azadirachta indica e Pseudosamanea guachapele.
Thesagro: Revegetação.
Ano de Publicação: 2015
ISSN: 0100-316X
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPAB)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Khadidjaetalselecaodeespeciesarboreaspararevegetacao.pdf790,49 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace