Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1013736
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Suínos e Aves - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 17-Abr-2015
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SABINO, L. A.
ABREU, P. G. de
SOUSA JÚNIOR, V. R. de
ABREU, V. M. N.
COLDEBELLA, A.
Informaçães Adicionais: LUANA ARAÚJO SABINO, UNICAMP; PAULO GIOVANNI DE ABREU, CNPSA; VILMAR RODRIGUES DE SOUSA JÚNIOR, UNICAMP; VALÉRIA MARIA NASCIMENTO ABREU, CNPSA; ARLEI COLDEBELLA, CNPSA.
Título: Interferência do material de construção na temperatura do ar no interior do escamoteador.
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE AVES E SUÍNOS, 15.; SEMINÁRIO TÉCNICO CIENTÍFICO DE AVES E SUÍNOS; FEIRA DA INDÚSTRIA LATINO-AMERICANA DE AVES E SUÍNOS, 2014, Florianópolis. Anais... Florianópolis: Gessulli, 2014. AVESUI 2014.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Arrowing
Welfare
Swines
Edificação.
Conteúdo: O desenvolvimento dos leitões na maternidade constitui-se um fator determinante para o sucesso econômico na granja. Dessa forma, objetivou-se avaliar o conforto térmico de dois escamoteadores diferentes para leitões. Foi utilizada uma sala com quatro celas parideiras individual, sendo dois escamoteadores de madeira e dois de polietileno. No interior de cada escamoteador e no centro geométrico de cada sala foi instalado um datalogger de temperatura e umidade. Os dados foram coletados em quatro lotes durante três semanas a cada 30 minutos. Essas variáveis foram analisadas, por meio do modelo de medidas repetidas. O escamoteador de polietileno foi mais adequado com 27,36 % e 27,19 % dos dados dentro da faixa de conforto, enquanto o de madeira obteve 13,61% e 23,85% nas semanas 1 e 2 respectivamente. Somente na terceira semana o escamoteador de madeira obteve melhores resultados com 42,45% enquanto o de polietileno obteve 16,52% dos dados dentro da faixa de conforto. Ambos os escamoteadores obtiveram bons resultados quanto a umidade, obtendo média de dados dentro da faixa ideal de 58,30% o de polietileno e 69,85%, o de madeira. Piglet development in the farrowing house is a determining factor for the economic success the farm. The objective was to evaluate the thermal comfort of two different creeps for piglets. For this, it was used a farrowing house with four individual cells, twomade of wood, and two ofpolyethylene. Inside each creep and at the geometric center of each room , a datalogger was installed for recording the temperature and humidity. Data were collected in four batches every 30 minutes for three weeks. These variables were analyzed using a repeated measures model. The polyethylene creep was the most suitable with 27.36 % and 27.19% of the data within the comfort range, while the wooden creep achieved 13.61 % and 23.85% , in the weeks 1 and 2, respectively. Only on the third week the wood creep presented better results, with 42.45%, whereas that of polyethylene attained 16.52% of the data within the comfort rang. Both creeps achieved satisfactory results for the humidity, reaching mean values within the appropriate range, 58.30% and 69.85%, for polyethylene and wood creeps, respectively.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CNPSA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
final7656.pdf218,05 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace