Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1016333
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 26-Mai-2015
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: FONTES, C. A. de A.
BERNDT, A.
COSTA, V. A. C.
FRIGHETTO, R. T. S.
VALENTE, T. N. P.
SIQUEIRA, J. G. de
Informaçães Adicionais: CARLOS AUGUSTO DE ALENCAR FONTES, UENF; ALEXANDRE BERNDT, CPPSE; VIVANE APARECIDA CARLI COSTA, CNPq; ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO, CNPMA; TIAGO NEVES PEREIRA VALENTE, CNPq; JOÃO GOMES DE SIQUEIRA, UENF.
Título: Emissão de metano por bovinos de corte, suplementados ou não, em pastagem de capim mombaça(Panicum maximum cv. Mombaça). I-Perdas energéticas.
Edição: 2011
Fonte/Imprenta: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 48., 2011, Belém, PA. O desenvolvimento da produção animal e a responsabilidade frente a novos desafios: anais. Belém, PA: SBZ, 2011. 1 CD-ROM.
Páginas: 3 p.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Consumo de forragem
Mitigação da emissão de metano
Perda energética
Suplementação concentrada
Emissão de metano
Bovines.
Conteúdo: Objetivou-se avaliar o impacto da suplementação protéico-energética na emissão de metano (CH4) de novilhos, durante a recria, em pastagem de capim-mombaça. Os tratamentos avaliados foram: T0 ? Apenas suplementação mineral; T1 ? Suplementação protéico-energética. Utilizou-se a técnica do gás traçador interno hexafluoreto de enxofre (SF6) para estimar a emissão diária de CH4. Foram utilizados 20 animais, sendo dez de cada tratamento, em dois ensaios, com medição de CH4 em cinco dias consecutivos. Na análise estatística dos dados de emissão de CH4 , utilizou-se a metodologia de modelos mistos para medidas repetidas do SAS. Animais suplementados e não suplementados não diferiram (P>0,05) quanto à produção diária de metano e quanto à perda diária de energia na forma de CH4. Entretanto, quando a perda de energia foi expressa em g/kg de matéria seca consumida (21,51 vs. 29,76 g/kg) e como porcentagem da energia bruta (EB) ingerida (6,36 versus 8,59 %), os animais suplementados tiveram menores perdas (P<0,05) que os não suplementados. Assim, conclui-se que a suplementação com concentrado age de forma efetiva na mitigação da emissão de metano. Abstract: Abstract: The objective was to assess the impact of protein-energy supplementation on methane (CH4) emission from growing steers, grazing Mombaça-grass. The treatments were: T0 - mineral supplementation only; T1 - Protein-energy supplementation. The internal tracer sulfur hexafluoride (SF6) methodology was used to estimate the daily CH4 emission. They were used 20 animals, ten from each treatment in, two trials, in which CH4 emissions were measured over five consecutive days. Statistical analysis of data of CH4 emissions, were performed utilizing the mixed models methodology for repeated measurements from SAS. Supplemented and non supplemented animals did not differ (P> 0.05) on the daily production of methane and on the daily loss of energy in the form of CH4. However, when energy loss was expressed in g/kg of dry matter intake (21.51 vs. 29.76 g/kg) or as a percentage of gross energy (GE) intake (6.36 versus 8.59 %), supplemented animals had smaller CH4 losses (P <0.05) than the non supplemented ones. It was concluded that concentrate supplementation can effectively mitigate methane emission.
Thesagro: Metano
Bovino
NAL Thesaurus: Methane production.
Ano de Publicação: 2011
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PROCI2011.00330.pdf2,71 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace