Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1017308
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 10-Jun-2015
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: LIEBSCH, D.
MIKICH, S. B.
OLIVEIRA, E. B. de
MOREIRA, J. M. M. A. P.
Informaçães Adicionais: Dieter Liebsch, Doutorando da UFPR; SANDRA BOS MIKICH, CNPF; EDILSON BATISTA DE OLIVEIRA, CNPF; JOSE MAURO M AVILA PAZ MOREIRA, CNPF.
Título: Descascamento de Pinus taeda por macacos-prego (Sapajus nigritus): tipos e intensidades de danos e seus impactos sobre o crescimento das árvores.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 43, n. 105, p. 37-49, mar. 2015.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Espécie exótica
Sapajus nigritus
Primata
Praga florestal
Growth and forest yield
Damage by wildlife
Pine plantation.
Conteúdo: O trabalho teve como objetivo avaliar as características e a intensidade dos danos causados por macacos- -prego (Sapajus nigritus) a árvores de Pinus taeda e seus efeitos sobre o incremento em diâmetro e volume ao longo do tempo. Foram alocadas 169 parcelas de 25 árvores cada, em um povoamento de P. taeda localizado no município de Ponte Serrada, estado de Santa Catarina. Essas parcelas foram avaliadas anualmente, dos 5,5 aos 10 anos de idade, quanto à incidência dos tipos de danos (janelamento ou anelamento) e crescimento diamétrico das árvores. Os percentuais de árvores aneladas e janeladas aos 5,5 anos de idade foram de 0,44% e 1,70%, e aos 10 anos totalizaram 35,6% e 29,0%, respectivamente. Os ataques ocorreram em todas as classes diamétricas, mas houve preferência pelas árvores mais vigorosas. O crescimento em diâmetro a altura do peito das árvores não danificadas e danificadas, nas mesmas classes de diâmetro, do ano de ocorrência do ataque até a idade final, indicou que nas árvores janeladas a perda em crescimento foi mais acentuada nas árvores mais jovens, variando de 3,5 a 0,7% aos 5,5 e 10 anos, respectivamente. Para as árvores aneladas, na primeira avaliação a perda, que foi de 25,7%, caiu gradativamente nos anos subsequentes chegando a 4,2% no último ano. Em termos volumétricos, quando comparado a indivíduos sem danos, o janelamento causou uma perda de 7,0% aos 5,5 anos, atingindo 1,4% aos 10 anos. Já o anelamento reduziu o incremento volumétrico em 44,9% quando os danos foram realizados aos 5,5 anos, caindo gradativamente nos anos seguintes, chegando a 8,2% aos 10 anos. Uma vez que os danos provocados por macacos-prego afetam seriamente o crescimento das árvores, como demonstrado para Pinus taeda no presente estudo, recomenda-se que os inventários de produção incluam o registro do tipo de dano mais sério (anelamento, quando presente) e a altura do dano mais baixo. De posse desses dados é possível estimar perdas de produção madeireira em função do descascamento provocado por macacos-pregos.
Thesagro: Macaco Prego
Produção Florestal.
Plantio
Pinus Taeda
NAL Thesaurus: Primates.
Ano de Publicação: 2015
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015APISandraBosSFDescascamento.pdf2,15 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace