Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1019146
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 2-Jul-2015
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: FRANÇA-NETO, J. B.
HENNING, A. A.
KRZYZANOWSKI, F. C.
HENNING, F. A.
LORINI, I.
Informaçães Adicionais: JOSE DE BARROS FRANCA NETO, CNPSO; ADEMIR ASSIS HENNING, CNPSO; FRANCISCO CARLOS KRZYZANOWSKI, CNPSO; FERNANDO AUGUSTO HENNING, CNPSO; IRINEU LORINI, CNPSO.
Título: Adoção do tratamento industrial de sementes de soja no Brasil, safra 2014/15.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Londrina, v. 25, n. 1, p. 26-29, abr. 2015.
Idioma: pt_BR
Notas: Número especial. Resumo da palestra apresentada no XIX Congresso Brasileiro de Sementes, Foz do Iguaçu, set. 2015.
Conteúdo: O Tratamento Industrial de Sementes (TIS) de soja é uma prática que tem sua adoção amentada ano a ano. Os produtores de sementes têm oferecido as sementes aos seus clientes com a opção de serem tratadas com a combinação de fungicidas, inseticidas, nematicidas e micronutrientes, dentre outros produtos. O TIS é realizado com a utilização de técnicas e equipamentos de aplicação de precisão, assegurando que o tratamento seja feito com as doses corretas dos produtos, com uma boa cobertura das sementes e com custos compatíveis com essa prática. Apesar de se perceber que a comercialização das sementes com o TIS vem aumentando, faltam dados que estimem o uso real dessa tecnologia. Assim sendo, o presente trabalho teve o objetivo principal de levantar dados sobre a utilização do TIS em sementes de soja no Brasil na safra 2014/15. O levantamento foi efetivado entre 16 empresas produtoras de sementes de soja em sete estados brasileiros. Foi constatado que sete marcas de máquinas para o tratamento de sementes são usadas: Momesso (42,5% das máquinas), Gustafson (22,5%), LS (22,5%), Cimbria (5,0%) e Mecmaq, Niklas e Incotec (2,5% cada). A capacidade operacional (t/h) das máquinas variou de 5 t/h a 30 t/h. A maioria das máquinas apresentou capacidade de 20 t/h. A menor capacidade de operação de TIS por empresa foi de 14 t/h e a maior de 120 t/h. Constatou-se uma significativa evolução na adoção do TIS: para todas as empresas avaliadas, na safra 2013/14 a capacidade operacional média era de 176.000 sc 40 kg e em 2014/15 subiu para 226.000 sc, representando um aumento médio de 50.000 scs. Esses números representam, em termos porcentuais, um aumento de 30% de sementes tratadas em 2014 para 40% estimados para 2015. Diversas vantagens foram enumeradas pelas empresas produtoras de sementes, que podem justificar a crescente utilização do TIS, destacando-se: comodidade aos clientes; maior rendimento por hora; economia de mão de obra e de tempo; redução do risco de intoxicação ao produtor; maior precisão de aplicação; boa cobertura da semente; garantia do uso de produtos e sementes de qualidade; e menor custo ao sojicultor.
Thesagro: Soja
Tratamento de semente
NAL Thesaurus: Soybeans
Seed treatment
Ano de Publicação: 2015
ISSN: 0103-667X
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
adocaodotratamentoindustrioaldesementesdesojanobr.pdf224,95 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace