Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1021755
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Acre - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Ago-2015
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: COSTA, F. de S.
AMARAL, E. F. do
BARDALES, N. G.
VALENTIM, J. F.
OLIVEIRA, M. V. N. d'.
ARAÚJO, E. A. de
Informaçães Adicionais: FALBERNI DE SOUZA COSTA, CPAF-AC; EUFRAN FERREIRA DO AMARAL, CPAF-AC; Nilson Gomes Bardales, Imac; JUDSON FERREIRA VALENTIM, CPAF-AC; MARCUS VINICIO NEVES D OLIVEIRA, CPAF-AC; Edson Alves de Araújo, Ufac.
Título: Inventário de gases de efeito estufa do Estado do Acre - comparação de resultados dos anos-base de 2010 e 2012.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 35., 2015, Natal. O solo e suas múltiplas funções: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2015. Trabalho oral 387.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Emissão de gases
Estudo comparativo
Acre.
Conteúdo: A informação periódica das emissões de gases de efeito estufa (GEE) é compromisso do Brasil como signatário da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima. Contudo, estados, municípios e empresas também podem monitorar suas emissões de forma voluntária por serem as suas fontes diretas e, portanto, agentes tanto de mitigação quanto de adaptação. Neste trabalho é apresentado o inventário de GEE do Estado do Acre para os anos-base de 2010 e 2012, conforme método descrito na Comunicação Nacional do Brasil à Convenção-Quadro em 2004 e 2010 e nos manuais do Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima, para os setores de energia; transportes; agropecuária; mudança no uso da terra e florestas (MUTF); e tratamento e disposição final de resíduos sólidos urbanos como emissores. Como sumidouros os setores de MUTF, reflorestamento e regeneração natural da vegetação. O balanço anual do fluxo de CO2 no Acre foi de 21.137 (2010) e 6.324 Gg (2012), uma redução de 70% no período. O setor de MUTF foi a maior fonte das emissões (97,2% e 90,3% respectivamente em 2010 e 2012) e responsável por 100% da remoção de CO2 atmosférico, como decorrência dos processos de regeneração natural da vegetação e implantação de plantios florestais. Reduzir o desmatamento e promover sistemas de produção florestais com baixa emissão e maior capacidade de estocagem de carbono são estratégias importantes para tornar positivo o balanço de GEE do Acre.
Thesagro: Efeito Estufa
Mudança Climática.
Ano de Publicação: 2015
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPAF-AC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
25699.pdf183,42 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace