Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1025397
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 30-Set-2015
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: VENANCIO, J. F.
SEIXAS, C. D. S.
TORRES, G. A. M.
CONSOLI, L.
Informaçães Adicionais: J.F. VENANCIO, UNIFIL; CLAUDINE DINALI SANTOS SEIXAS, CNPSO; GISELE ABIGAIL MONTAN TORRES, CNPT; LUCIANO CONSOLI, CNPT.
Título: Avaliação de genótipos de trigo quanto à reação a Pyricularia oryzae em campo.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 48.; CONGRESSO BRASILEIRO DE PATOLOGIA PÓS COLHEITA, 2., 2015, São Pedro, SP. Fitopatologia de precisão - fronteiras da ciência: anais. [Brasilia, DF]: Sociedade Brasileira de Fitopatologia, 2015.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Trigo
Conteúdo: A brusone, causada por Pyricularia oryzae, é umas das doenças mais limitantes da cultura do trigo, afetando diretamente a espiga e podendo causar danos de até 100%. Fungicidas não têm proporcionado controle satisfatório da doença. O uso da resistência genética, por ser mais econômico, seria o método mais desejável para controle. Porém, poucas fontes de resistência ao patógeno são conhecidas. O objetivo deste trabalho foi avaliar genótipos de trigo em campo quanto à reação a P. oryzae buscando identificar fontes de resistência. Quarenta e nove genótipos, do banco de germoplasma da Embrapa Trigo, foram semeados no campo experimental da Embrapa Soja, em Londrina, PR. As parcelas tinham três linhas de 3 m com 0,2 m entre linhas e cerca de 80 sementes m linear-1 . Na área do experimento foi instalado um sistema de irrigação para fornecer umidade, favorecendo a ocorrência da doença. O sistema foi acionado automaticamente quatro vezes ao dia, permanecendo ligado por sete minutos. O delineamento experimental foi blocos casualizados com duas repetições. A partir do início do espigamento os genótipos foram monitorados quanto a ocorrência da brusone. Espigas com sintomas foram marcadas semanalmente e ao final do ciclo de cada genótipo foram contadas as espigas sadias e as com sintomas para determinação da incidência (%). Trinta e seis genótipos apresentaram incidência igual ou menor que 10%, sendo 19 de ciclo tardio, 12 de ciclo médio e dois de ciclo precoce. Em estudo repetido no próximo ano, se confirmados os baixos valores de incidência, esses genótipos poderão ser utilizados em programas de melhoramento.
Ano de Publicação: 2015
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
3741.pdf84,6 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace