Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1027615
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Caprinos e Ovinos - Tese/dissertação (ALICE)
Data do documento: 29-Out-2015
Tipo do Material: Tese/dissertação (ALICE)
Autoria: OLIVEIRA, J. dos S. K.
Informaçães Adicionais: Juliana dos Santos Kühner Oliveira.
Título: Suplementação de gordura protegida e parâmetros reprodutivos de cabras leiteiras.
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: 2012.
Páginas: 103 f.
Idioma: pt_BR
Notas: Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal Fluminense, Niterói. Orientador: Felipe Zandonadi Brandão; coorientador: Jeferson Ferreira da Fonseca (Embrapa Caprinos e Ovinos).
Palavras-chave: Taxa de ovulação
Flushing
Ovulation rate
IGF1
Glicos.
Conteúdo: Resumo: O presente estudo propôs a avaliação da suplementação de gordura protegida durante protocolo curto de indução de estro sincronizado sobre parâmetros reprodutivos de cabras leiteiras. Para tal foram investigados três níveis de inclusão de gordura protegida na dieta: grupo controle (C); suplementação de 1% de gordura protegida (C+1%) e suplementação de 4% de gordura protegida (C+4%). Trinta e dois animais foram divididos em três grupos aos quais foram ofertadas dietas com os diferentes percentuais de gordura protegida pelo período de seis dias e sincronizadas com uso de dispositivos intravaginais contendo 60mg de acetato de medroxiprogesterona que permaneceu por um período de seis dias e administração de uma dose de eCG (200UI) e d-cloprostenol (0,04 mg), 24 horas antes da retirada dos implantes. Avaliações ultrassonográficas foram realizadas diariamente após o início da suplementação. O estro foi monitorado após a retirada dos implantes de progesterona. Não foi encontrada diferença entre grupos em relação a manifestação de estro (C: 100,0%; C+1%: 100,0%; C+4%: 90,9%, P>0,05). O intervalo da retirada da esponja ao início do estro foi de 28,0±12,0; 32,8±11,6; 30,4±9,5 horas para C; C+1% e C+4% respectivamente, e não diferiu entre grupos (P>0,05). Em relação à duração do estro, também não foi encontrada diferença (P>0,05) entre grupos (C - 31,6±12,3; C+1% - 43,2±12,9; C+4% - 40,8±14,1). O intervalo do início do estro à ocorrência da ovulação, em horas, foi menor (P<0,05) no C+4% (18,3±11,0) do que nos demais grupos (C - 30,6±10,5; C+1% - 30,3±11,1), que não diferiram entre si (P>0,05). O percentual de animais que ovularam não apresentou diferença entre grupos (100%; 90% e 100% para C, C+1%, C+4% respectivamente). A respeito do intervalo da retirada da esponja à ovulação, o grupo C+4% apresentou um intervalo menor (45,2±8,0 horas; P<0,05) quando comparado aos demais grupos (C - 56,3±12,6 C+1% - 57,7±8,7 horas) que não diferiram entre si (P>0,05). A taxa de ovulação foi de 1,3±0,5 para C, 1,1±0,3 para C+1% e de 1,2±0,4 para C+4%, não tendo sido encontrada diferença entre grupos (P>0,05). O diâmetro do maior folículo, considerado como o folículo ovulatório, foi menor (P<0,05) no grupo C+4% (6,2±0,7 mm) quando comparado com o grupo C (7,5±0,8 mm), entretanto C+4% não diferiu de C+1% (7,0±1,5 mm) que também não diferiu de C (P>0,05). Coletas sanguíneas foram realizadas em diferentes tempos para dosagem de insulina, IGF1, progesterona e glicose. As concentrações plasmáticas de insulina e IGF1 não demonstraram variações, quer seja em relação ao tratamento ou em relação ao tempo. A concentração plasmática de P4 não apresentou diferença entre tratamentos, entretanto apresentou diferença entre tempos. O T4, dez dias após a retirada dos implantes de P4, apresentou concentrações maiores que os demais tempos, nos três grupos. As concentrações de glicose não apresentaram diferença entre grupos, mas sim entre tempo, tendo sido T3 (no dia da retirada dos implantes de P4) o tempo com a maior concentração de glicose nos três grupos (65,3±6,5; 63,3±6,9; 69,1±8,9 mg/dL, C, C+1%, C+4%, respectivamente). Através dos resultados obtidos, podemos concluir que a suplementação durante o período de protocolo curto de indução e sincronização de estro não se mostrou eficaz em aumentar a taxa de ovulação, mas demonstrou efeitos sobre o intervalo do inicio do estro e da retirada dos implantes à ovulação. Abstract: The aim of this study was to evaluate the supplementation of fatty acid during short term protocol of induction and synchronization of estrus on reproductive performance of dairy goats. 32 goats were dived in three groups according to the percentual of fatty acid inclusion on the diet: Control group (C), with no inclusion of fatty acid; inclusion of 1% of fatty acid on the diet (C+1%); and inclusion of 4% of fatty acid on the diet (C+4%). Estrus were induction and synchronized by the use of intravaginal sponges impregnated with 60mg of medroxyprogesterone acetate that remained in the dams for 6 days. 24 hours before sponge removal an intramuscular injection of eCG (200 IU) and of d-Cloprostenol (0,04mg) were given. Ultrasound examinations were made in order to detect ovulation rate. Animals in estrus did not differed between groups (C ? 100.0%; C+1% - 100.0%; C+4% - 90.9%, P>0.05). The interval between sponge removal and estrus beginning was 28.0±12.0; 32.8±11.6; 30.4±9.5 hours for C; C+1% e C+4% respectively and had no differences between groups (P>0.05). No differences (P>0.05) were found on estrus length either (C ? 31.6±12.3; C+1% - 43.2±12.9; C+4% - 40.8±14.1). Interval between estrus beginning and ovulation, in hours, was shorter (P<0.05) for C+4% (18.3±11.0) than in others groups (C 30.6±10.5; C+1% 30.3±11.1) that showed no difference (P>0.05). There was no differences between groups (P>0.05) for animals ovulating (100.0%; 90.0% and 100.0% for C, C+1%, C+4% respectively). Time between sponge removal and ovulation was shorter for C+4% (45.2±8.0 hours; P<0.05) comparing to other groups that showed no differences (C - 56.3±12.6 C+1% - 57.7±8.7 hours, P>0.05). Ovulation rate did not differ (P>0.05) between groups (C ? 1.3±0.5; C+1%: 1.1±0.3; C+4%: 1.2±0.4). Size of ovulatory follicle was smaller for C+4% (6.2±0.7 mm) when compared to C (7.5±0.8 mm), but C+4% did not differed from C+1% (7.0±1.5 mm) that showed no differences from C (P>0.05) either. Samples were obtained from jugular vein, during the morning at different times. Insulin as well as IGF1 profile had no differences between groups (P>0.05). Progesterone profile had no differences between groups (P>0.05), but T4 had higher concentrations than others times of collections. Glucose profile had no differences between groups as well (P>0,05) but on T3 concentrations were higher for all groups (65.3±6.5; 63.3±6.9; 69.1±8.9 mg/dL, C, C+1%, C+4%, respectively). By this results we can conclude that inclusion of fatty acid during short term protocol of induction and synchronization of estrus was not able to induce changes on ovulation rates, but was able to induce changes in others parameters of reproduction.
Thesagro: Caprino
Cabra leiteira
Reprodução animal
Progesterona
Insulina.
NAL Thesaurus: Goats
Reproduction
Insulin
Progesterone
Glucose
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Tese/dissertação (CNPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CNPC2012Suplementacao.pdf928,65 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace