Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1036032
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Cerrados - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 3-Fev-2016
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: SCHWARZ, D. G. G.
PIETRALONGA, P. A. G.
SOUZA, M. C. C.
CARVALHO, I. A.
CRUZEIRO, R. S.
MALAQUIAS, J. V.
BENJAMIM, L. A.
SILVA JÚNIOR, A.
MOREIRA, M. A. S.
Informaçães Adicionais: JUACI VITORIA MALAQUIAS, CPAC.
Título: Cytokine gene expression and molecular detection of Mycobacterium avium subspecies paratuberculosis in organs of experimentally infected mice.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: Pesquisa Veterinária Brasileira, Rio de Janeiro, v. 35, n. 5, p. 396-402, maio 2015.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Mycobacterium avium
Mice
Johne?s disease
Experimental infection
Doença de Johne
Murinos
Infecção experimental
Conteúdo: Resumo - Mycobacterium avium subespécie paratuberculosis (MAP) pode infectar ruminantes e permanecer subclínica por longos períodos nos rebanhos. A identificação de órgãos mais susceptíveis à infecção e a avaliação da expressão das citocinas no local da infecção são importantes para compreender a patogênese de MAP. Neste estudo foi avaliada a probabilidade de detecção de DNA de MAP e a expressão de citocinas em órgãos de camundongos C57BL/6 infectados por via intraperitoneal durante 120 dias. Dentre os órgãos avaliados, o baço (85%), cólon (75%) e fígado (60%) tiveram as maiores frequências de positividade. Quando comparadas essas frequências entre os órgãos, verificou-se que o baço teve 1,54 vezes mais probabilidade de ser positivo em relação ao íleo, e 2,0 vezes mais probabilidade em relação às placas de Peyer. Além disso, aos 60 dias pós infecção, o baço e o fígado foram responsáveis pela maior expressão de IFN-γ e o íleo pela TNF-α e IL-4. Os resultados indicam que o baço é o melhor órgão para avaliar uma infecção experimental por MAP, principalmente nos períodos iniciais da infecção. Além disso, demonstrou que o baço, fígado e íleo têm importância direta na resposta inflamatória de modelos experimentais. Abstract - Mycobacterium avium subspecies paratuberculosis (MAP) can infect ruminants and remain subclinical for long periods within herds. The identification of organs that are more susceptible to infection and the evaluation of cytokine expression at the site of infection are important to understand the pathogenesis of MAP. In this study, the probability of detection of MAP-DNA and the expression of cytokines in organs of C57BL/6 mice infected intraperitoneally for 120 days were evaluated. Among the evaluated organs, the spleen (85%), colon (75%) and liver (60%) had the highest frequency of positivity. When compared these frequencies between organs, it has been found that the spleen had 1.54 times as likely to be positive in relation to the ileum, and 2.0 times more likely in relation to the Peyer?s patches. In addition, at 60 days post-infection, the spleen and the liver were responsible for upregulation of IFN-γ , and the ileum by TNF-α and IL-4. The results indicate that the spleen is the best organ for evaluating an experimental infection by MAP, especially in the initial stages of the infection. Moreover, it showed that the spleen, liver and ileum have a direct role in the inflammatory response in experimental models.
Ano de Publicação: 2015
ISSN: 0100-736X
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPAC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JuaciCytokinegene.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace