Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1040374
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Agrossilvipastoril - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 10-Mar-2016
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: BOURSCHEIDT, M. L. B.
JORGE, Y. R.
GOMES, F. J.
DOMICIANO, L. F.
COSTA, F. G.
RIBEIRO, L. F. C.
PINA, D. dos S.
PEDREIRA, B. C. e
Informaçães Adicionais: MAIRA LAÍS BOTH BOURSCHEIDT, UFMT; YURI ROBERTO JORGE, UFMT; FAGNER JUNIOR GOMES, USP; LEANDRO FERREIRA DOMICIANO, UMFT; FRANCIANE GAZELATO COSTA, UNEMAT; LUIZ FERNANDO CALDEIRA RIBEIRO, UNEMAT; DOUGLAS DOS SANTOS PINA, UFMT; BRUNO CARNEIRO E PEDREIRA, CPAMT.
Título: Valor nutritivo: Fibra e Digestibilidade de forrageiras em local acometido pela síndrome da morte do braquiarão.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA, 25., 2015, Fortaleza. Dimensões tecnológicas e sociais da zootecnia: anais. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2015. ZOOTEC.
Idioma: pt_BR
Conteúdo: Em grande parte do trópico brasileiro, a produção pecuária está embasada no cultivo de Brachiaria brizantha cv. Marandu em sistemas ainda extensivos. A morte desta forrageira tem trazido prejuízos ao sistema: Síndrome da Morte do Braquiarão. Diante disso, objetivou-se avaliar aspectos relacionados à composição bromatológica como fibra insolúvel em detergente neutro (FDN), fibra insolúvel em detergente ácido (FDA) e digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) de 10 forrageiras em área acometida pela Síndrome: Mulato II, Estrela roxa, Llanero, Marandu, Massai, Mombaça, Piatã, Ruziziensis, Tanzania e Xaraés, nas estações de verão e outono. O delineamento experimental foi em blocos inteiramente casualizado com três repetições. Os valores de fibra em detergente neutro foram distintos entre cultivares e época do ano. Apesar de apresentarem teores médios próximos, o verão apresentou menor valor (62,0%) do que o outono (63,0%). O teor de FDA foi superior na estação de outono (46,87%) quando comparado a média do verão (31,85%). O teor de FDA dos cultivares Estrela roxa, Tanzânia e Ruziziensis diferiram entre estações do ano avaliadas. Os cultivares Mulato II e Ruziziensis apresentaram os menores valores de FDA e de DIVMS durante o verão. As forrageiras Mulato II, Piatã e Marandu apresentaram sintomas clássicos de Síndrome da Morte do Braquiarão.
Thesagro: Brachiaria brizantha
Morte Súbita.
Ano de Publicação: 2015
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPAMT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015cpamtpedreiradigestibilidademortebrachiarao.pdf611,38 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace