Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1053782
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 30-Set-2016
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: RODRIGUES, A. da C.
FURTADO, A. C. S.
VALADARES, R. B.
MAGALHÃES, M. M.
ILKIU-BORGES, F.
Informaçães Adicionais: Adam da Cruz Rodrigues, Bolsista Embrapa/ITV; Ana Catarina Siqueira Furtado, Bolsista Embrapa/ITV; Rafael Borges Valadares, Instituto Tecnológico Vale; MARCELO MURAD MAGALHAES, CPATU; FERNANDA ILKIU BORGES DE SOUZA, CPATU.
Título: Análise comparativa entre amostras de raízes com e sem sintomas de amarelecimento fatal de Elaeis guineensis JACQ. (dendezeiro).
Edição: 2016
Fonte/Imprenta: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 20.; SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 4., 2016, Belém, PA. Anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2016.
Páginas: p. 86-90.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Amarelecimento fatal
EDS.
Conteúdo: O dendê possui grande importância econômica para o estado do Pará, no entanto, o Amarelecimento Fatal (AF) tem sido um grande obstáculo para a sua produção. Alguns elementos químicos foram testados, em pesquisas anteriores, para saber sua relação com o AF e as consequências da sua deficiência. A análise química por espectrometria de raios-x por dispersão de energia (EDS) é um recurso da microscopia de varredura (MEV) que permite fazer uma avaliação química da amostra. O presente trabalho teve como objetivo analisar semiquantitativamente os elementos químicos cálcio e silício, em quatro diferentes tecidos de raízes terciárias e quaternárias de Elaeis guineensis Jacq. (Dendezeiro) com grau zero (sem sintoma) e grau dez (com sintoma) de amarelecimento fatal (AF). Em plantas com sintomas de AF as médias percentuais para cálcio são de 0,731 a 4,453 e para silício 2,619 a 8,124 dentre os tecidos analisados, enquanto que em plantas sem sintomas as médias são de 0,712 a 5,313 e 2,963 a 7,494, para cálcio e silício, respectivamente. A diferença encontrada em relação as porcentagens dos elementos nos diferentes tecidos radiculares analisados, é maior do que entre os diferentes graus da doença, exceto para o aerênquima. Em relação ao acumulo de cálcio e silício nos tecidos, o comportamento das plantas com sintoma e sem sintoma é muito parecido. A presença de cálcio aumenta conforme se aproxima do cilindro vascular, ocorrendo o comportamento variado com o silício.
Thesagro: Dendê.
NAL Thesaurus: Arecaceae.
Ano de Publicação: 2016
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Pibic2016p86.pdf552,41 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace