Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1060449
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amapá - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Jan-2017
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: PEIXOTO, L. C. da M.
BORGES, W. L.
PEREIRA, J. F.
Informaçães Adicionais: LANA CARLA DA MATTA PEIXOTO, UNIFAP; WARDSSON LUSTRINO BORGES, CPAF-AP; JOSE FRANCISCO PEREIRA, CPAF-AP.
Título: Mapeamento de uso do solo em lotes de olericultura do Minipolo de Fazendinha, Macapá, Amapá.
Edição: 2016
Fonte/Imprenta: In: JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAPÁ, 2., 2016, Macapá. Resumos... Macapá: Embrapa Amapá, 2016.
Páginas: p. 41.
Idioma: pt_BR
Conteúdo: O mapeamento do uso do solo tem ganhado destaque na gestão pública e territorial. No que tange à atividade agrícola, por exemplo, é uma ferramenta de planejamento da área visando organização e consequente melhora na atividade e renda. Esse trabalho objetivou mapear o uso do solo em lotes de agricultores organizados em associação na região denominada Minipolo da Fazendinha, Macapá, Amapá. Adotou-se o método de coleta manual de coordenadas geográficas e geoprocessamento com auxílio de uma imagem aérea do local. Os resultados apontaram áreas totais dos lotes variando entre 526,8 m2 e 5.231, 5 m2. Sendo 31% dos lotes menores que 1.000 m2, 31% tem área entre 1.001 m2 e 2000 m2, 15% tem área entre 2.001 m2 a 3.000 m2, 15% tem área superior a 5.001 m2 e 8% tem área entre 4.001 m2 e 5.000 m2. Com isso, obtiveram-se 4 lotes (31%) com menos de 0,1 hectare, 4 lotes (31%) com 0,1 ha, 2 lotes (15%) com 0,2 hectare, 2 lotes (15%) com 0,5 hectare e 1 lote (8%) com 0,4 ha. As áreas utilizadas para moradia estão entre 2,8% e 27,7% dos lotes que são usados em maior parcela na atividade agrícola. A porcentagem de área dos lotes destinada à olericultura variou entre 19,9% e 68,9% dos lotes e a porcentagem de área sem utilização representou de 8,7% a 67% dos lotes analisados. Outros usos como depósitos, salões, produção de mudas e criação de animais foram registrados de 0,7% a 12,7% dos lotes. Os lotes não possuem Área de Preservação Permanente e/ou Área Reserva Legal. O saneamento local merece atenção por apresentar lotes com poços bem próximos de fossas ou em área de declive em relação a elas. Com base nos dados observados, as áreas dos lotes podem ser melhor administradas a fim de gerar maior produção.
Thesagro: Fitotecnia
Agricultura familiar
Reconhecimento do solo
Cartografia
Ano de Publicação: 2016
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPAF-AP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CPAFAP2016Mapeamentodeusodosoloemlotes.pdf84,51 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace