Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/106156
Unidade da Embrapa/Coleção:: Área de Informação da Sede - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 7-Fev-2002
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: COSTA, R.C.L.
LOPES, J.F.
OLIVA, M.A.
Título: Crescimento, Morfologia, Participação de Assimilados e Produção de Matéria Seca em Phaseolus Vulgaris L. Submetido a Três Níveis de Nitrogênio e dois Regimes Hídricos.
Edição: 1991
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, V.26, n.9, p.1453-1465, set. 1991
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: feijão
desenvolvimento
área foliar
água
Conteúdo: Crescimento, morfologia, partição de assimilados e produção de matéria seca foram estudados em Phaseolus vulgaris L. cv. Negrito-897, em casa de vegetação, submetido a três níveis de nitrogênio (50, 125 e 200 ppm de N) e dois regimes hidricos (capacidade de campo = -0,03 MPa e estresse hidrico cíclico de - 0,03 a - 1,0 MPa). O déficit hidrico reduziu a altura das plantas, o número de foffolos, a área foliar e os componentes da produção, mas este efeito foi minin-iizado por altas doses de nitrogênio. 0 déficit reduziu as taxas de produção de matéria seca de todos os órgãos. Em plantas túrgidas, o nitrogênio teve uni grande efeito na taxa de crescimento de órgãos, principalmente nos legumes. Por outro lado, em plantas com déficit hidrico o N afetou o acúmulo de assimilados somente na fase reprodutiva. A matéria seca das sementes aumentou até a colheita final em todos os tratamentos, provavelmen ' te porque as sementes receberam assimilados de outros órgãos até este tempo. A matéria seca dos pericarpos diminuiu na colheita final, independentemente do regime hidrico e do nível de N, o que mostra que os assimilados foram translocados do pericarpo para as sementes. O regime hídrico mostrou maior efeito sobre a partição de assimilados do que o nível de N. Entretanto, altos níveis de N apresentaram tendência de minímizar o efeito do estresse hidrico.
Ano de Publicação: 1991
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
pab17set91.pdf538,56 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace