Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/106178
Unidade da Embrapa/Coleção:: Área de Informação da Sede - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 7-Fev-2002
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: DIAS FILHO, M. B.
CORSI, M.
CUSATO, S.
CAMARÃO, A. P.
Título: Digestibilidade in Vitro da Matéria Orgânica e Teor de Proteína Bruta em Panicum Maximum Jacq. CV Tobiatã sob Estresse Hídrico.
Edição: 1991
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, V.26, n.10, p.1725-1729, out. 1991
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: avaliação
DIVMO.
Conteúdo: A digestibilidade in vitro da matéria orgânica (DIVMO) e o teor de proteína bruta (PB) foram avaliados em capirn-tobiatã (Panicum ~imum Jacq. cv. Tobiatã) sob estresse hídrico, cultivado em vasos, em casa de vegetação. Os regimes de umidade impostos foram: U1 = 45% (capacidade de campo), U2 = 29% C U3 = variando de 37% a 27% de água no solo. As avaliações foram feitas aos 7, 14, 21 e 28 dias ap6s a imposição dos regimes de umidade. 0 delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com três repetições em arranjo fatorial de regime de umidade x época de avaliação. Até a terceira avaliação não houve diferença (P>0,01) entre os regimes de un-údade para a DIVMO, porém, na quarta avaliação, os valores encontrados para U2 (68,3%) e U3 (67,1%) foram superiores (P<0,01) ao de UI (58,8%). Para o teor de PB, a partir da segunda avaliação, os valores encontrados para U2 (19,2%, 14,3% e 10,6%) C U3 (17,2%, 12,3% e 11,3%) foram superiores (P<0,01) aos de U1 (13,9%,6,9% e 4,5%). .
Thesagro: Umidade
Valor Nutritivo.
Ano de Publicação: 1991
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
pab19out91.pdf294,05 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace