Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1065085
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Meio Ambiente - Tese/dissertação (ALICE)
Data do documento: 21-Fev-2017
Tipo do Material: Tese/dissertação (ALICE)
Autoria: FORNER, C.
Informaçães Adicionais: Cassiano Forner, FCA/UNESP.
Título: Avaliação de resíduos orgânicos para o manejo de fusariose em diferentes patossistemas.
Edição: 2016
Fonte/Imprenta: 2016
Páginas: 106 p.
Idioma: pt_BR
Notas: Tese (Doutorado em Proteção de Plantas) - Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Botucatu. Orientador: Wagner Bettiol (CNPMA).
Palavras-chave: Supressividade
Pinus
Conteúdo: Os resíduos orgânicos e agentes de biocontrole podem constituir em alternativas no controle dos fitopatógenos habitantes do solo. O trabalho teve por objetivo estudar o controle de Fusarium spp. com resíduos orgânicos e agentes de biocontrole. Inicialmente foi avaliado o efeito de hidrolisado e emulsão de peixe, nas concentrações de 0, 10, 20, 30,40 e 50% do volume de água para atingir a capacidade de campo do solo; e de alga, casca de camarão, concha de marisco e caroço de abacate moídos, nas concentrações de 0, 1, 2, 3, 4 e 5% v/v, na germinação de microconídios de Fusarium oxysporum f. sp. lactucae, emcasa de vegetação. Enquanto a emulsão e o hidrolisado de peixe reduziram a germinação de microconídios do patógeno, os demais resíduos não apresentaram efeito. Também foi avaliado o efeito de resíduos de alga, concha de marisco, casca de caranguejo e repolho triturado fresco, nas concentrações de 0, 1, 2 e 4% v/v, sobre a germinação de microconídios de Fusarium circinatum em condições controladas, e associado ou não, a Trichoderma harzianum, no controle da fusariose (F. circinatum) em plantas de Pinus radiata mantidas em casa de vegetação. Nenhum resíduo reduziu a germinação de microconídios de F. circinatum ou a doença em casa de vegetação. No terceiro estudo foi avaliado o efeito de hidrolisado de peixe nas concentrações de 0, 5, 10, 15 e 20% do volume de água necessário para atingir a capacidade de campo, a partir do solo seco, associados ou não a T. harzianum (Iblf 006) e Bacillus subtilis + Bacillus licheniformis no controle de F. oxysporum f. sp. lycopersici (raça 3) em tomateiro, em casa de vegetação. O hidrolisado de peixe e os agentes de biocontrole não controlaram a doença.
Thesagro: Alface
Fusarium
Tomate
NAL Thesaurus: Fusarium circinatum
Fusarium oxysporum
Ano de Publicação: 2016
Aparece nas coleções:Tese/dissertação (CNPMA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016TS01.pdf1,18 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace