Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1131817
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Acre - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2017
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: KONDA, E. T.
CARTAXO, C. B. da C.
SOUZA, C. dos S.
ESCHIONATO, R. A.
TERAO, D.
Additional Information: ÉRICA TIEMI KONDA, Bolsista Embrapa Meio Ambiente; CLEISA BRASIL DA CUNHA CARTAXO, CPAF-AC; CAROLINE DOS S. SOUZA, Bolsista Embrapa Meio Ambiente; RAQUEL ANDRADE ESCHIONATO, Bolsista Embrapa Meio Ambiente; DANIEL TERAO, CNPMA.
Title: Efeito da irradiação ultravioleta C no controle de Aspergillus flavus Link da castanha-do-brasil.
Publisher: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 11., 2017, Campinas. Anais... Campinas: Instituto Agronômico, 2017.
Pages: p. 1-9.
Language: Portugues
Keywords: Castanha do brasil
Nuez del Brasil
Produto florestal não madeireiro (PFNM)
Enfermedades fungales de las plantas
Control de enfermedades
Radiación ultravioleta
Productos forestales no madereros.
Description: A castanha-do-brasil, produto do extrativismo vegetal não madeireiro, importante para a economia e exportação nacional, tem apresentado alta taxa de contaminação por fungos toxigênicos, em especial o Aspergillus flavus, que sintetiza a aflatoxina, apresentando potencial carcinogênico. Este trabalho teve como objetivo avaliar o controle de A. flavus e de outros contaminantes bacterianos e bolores em castanha-do-brasil pelo uso da irradiação ultravioleta C (UVC). Foram realizados dois experimentos, sendo que no primeiro avaliou-se a eficiência da irradiação UVC no controle de contaminantes naturais presentes em castanhas in natura, sem ter passado por nenhum tratamento pós-colheita, enquanto que no segundo experimento as castanhas passaram por uma esterilização prévia com óxido de etileno, sendo em seguida inoculadas com o A. flavus. Avaliaram-se as doses de 1,0; 2,0; 3,0; 4,0 e 5,0 kJm -2. Depois da irradiação as castanhas permaneceram em repouso por 24 h e, em seguida, foram trituradas e plaqueadas, e avaliadas após 72 h de incubação. O delineamento foi inteiramente casualizado com 11 repetições. Com relação à contaminação bacteriana, todas as doses de irradiação avaliadas diferiram significativamente da testemunha. O melhor controle foi obtido na dose de 3 kJ m-2, em torno de 73%. Para bolores as doses de 4 e 5 kJ m-2 foram eficientes no controle, sendo que a dose de 5 kJm-2 apresentou um controle ao redor de 51% de Unidades Formadoras de Colônias (UFC) de fungos contaminantes. Em castanhas artificialmente inoculadas observou-se um controle completo de A. flavus a partir da dose se 1,0 kJ m-2. Conclui-se que a irradiação UVC é viável no controle de A. flavus em castanha-do-brasil. Brazil nut, productof non-timber plant extractivism, importantproductfor the national economy and exports, has shown a high rate of contamination by toxigenic fungi, especially Aspergillus flavus, which synthesizes aflatoxin, presenting carcinogenic potential. The objective of this work was to evaluate the control of A. flavusand other fungal and bacterial contaminants in Brazil nuts using ultraviolet C (UVC) irradiation. Two experiments were carried out. The first one evaluated the efficiencyof UVC irradiation tothe control of natural contaminants present in naturanuts, without having undergone any post-harvest treatment, whereas in the second experiment the nuts underwent previous sterilization with ethylene oxide, and then inoculated withA. flavus. The doses of 1.0; 2.0; 3.0; 4.0 and 5.0 kJ m-2were evaluated. After irradiation the nuts were storaged for 24 h and then powdered and plated, andafter being evaluated after 72 h incubation. The trials were laid out in completely randomized design with 11 replications. Regarding bacterial contamination, all evaluated doses differed significantly from the control. The best result was obtained at the dose of 3 kJ m-2, around 73%. For molds, the doses of 4 and 5 kJ m-2were efficient, and the dose of 5 kJ m-2showed a reduction around 51% of Colony Forming Units (CFU)of contaminating fungi.In artificially inoculated nuts the UV-C irradiation promoted a complete control of A. flavusfrom the dose if 1.0 kJ m-2. It wasconcluded that UVC irradiation is feasible in the control of A. flavusin Brazil nuts.
Thesagro: Castanha do Para
Bertholletia Excelsa
Controle Microbiano
Contaminação Fúngica
Aflatoxina
Aspergillus Flavus
Irradiação
Raio Ultravioleta.
NAL Thesaurus: Aflatoxins
Disease control
Brazil nuts
Fungal diseases of plants
Nontimber forest products.
Ultraviolet radiation
Data Created: 2021-05-14
ISBN: 978-85-7029-135-6
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPAF-AC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
27133.pdf263,15 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace