Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1132527
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Cerrados - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2021
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: CORREIA, N. M.
Additional Information: NUBIA MARIA CORREIA, CPAC.
Title: Selectivity of herbicide oxadiazon to processing tomato and control of American black nightshade plants.
Publisher: Horticultura Brasileira, v. 39, n. 1, 2021.
Pages: p. 32-38
Language: Portugues
Description: Maria-pretinha (Solanum americanum) é uma das principais plantas daninhas da cultura do tomate rasteiro. Porém, não há herbicidas registrados no Brasil eficazes para o seu controle e seletivos para o tomateiro. Por isso, objetivou-se avaliar a seletividade do herbicida oxadiazon para três híbridos de tomateiro rasteiro e o controle de maria-pretinha. Quatro experimentos, um em casa de vegetação e três em campo, foram desenvolvidos. Em casa de vegetação, o delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x5, com quatro repetições. O oxadiazon foi pulverizado em pré e pós-emergência das plantas de maria-pretinha, nas dosagens de 75, 125, 250, 375 e 500 g ha-1, além da manutenção de duas testemunhas sem herbicida. Em campo, os três experimentos foram instalados em áreas de produção comercial, no município de Cristalina-GO, com os híbridos Acangata 9992, H-9553 e HMX 7885, um por experimento. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso com quatro repetições e os tratamentos constituídos pela aplicação de cinco dosagens do herbicida oxadiazon (125, 250, 375, 500 e 625 g ha-1) no pré-plantio das mudas e a manutenção de uma testemunha sem herbicida. Em casa de vegetação, a aplicação de oxadiazon em pré-emergência foi mais eficaz para o controle de maria-pretinha do que a aplicação em plantas com 2-3 folhas. Contudo, nas duas épocas, a partir de 246 g ha-1 o controle foi satisfatório, maior que 90%. Em campo, o herbicida não ocasionou injúria visual às plantas de tomateiro, com reflexo na produtividade de frutos, que não foi prejudicada. Por isso, concluiu-se que o oxadiazon foi altamente seletivo para os três híbridos de tomateiro rasteiro, quando pulverizado no pré-plantio em dosagens de até 625 g ha-1, e resultou em excelente controle de maria-pretinha com dosagens de 125 a 371g ha-1.
Thesagro: Tomate
Erva Daninha
Solanum Americanum
Herbicida
Controle Químico
Data Created: 2021-06-23
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPAC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SELECTIVITY-OF-HERBICIDE.pdf434,42 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace