Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1138833
Title: Aspectos na comercialização da farinha de mandioca produzida na Baixada Cuiabana.
Authors: HOOGERHEIDE, E. S. S.
BOTELHO, S. de C. C.
OLIVEIRA, S. S.
Affiliation: EULALIA SOLER SOBREIRA HOOGERHEIDE, CPAMT; SILVIA DE CARVALHO CAMPOS BOTELHO, CPAMT; SUZINEI SILVA OLIVEIRA, CPAMT.
Date Issued: 2021
Citation: In: ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIAS AGROSSUSTENTÁVEIS, 5.; JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA AGROSSILVIPASTORIL, 10., 2021. Sinop. Resumos... Brasília, DF: Embrapa, 2021. p. 9.
Description: A Baixada Cuiabana (BC) é uma região composta de 14 municípios, situada no entorno de Cuiabá e que possui inúmeras comunidades de agricultores de subsistência que cultivam a mandioca crioula e a comercializam. O objetivo deste trabalho foi compreender os aspectos na comercialização da farinha produzida nos municípios da BC. Foram aplicados questionários semiestruturados entre os meses de setembro de 2013 e fevereiro de 2014, para responsáveis/representantes de 24 estabelecimentos comerciais de 13 municípios da BC, exceto Planalto da Serra, com questionamentos sobre os aspectos das farinhas de mandioca comprada e comercializada. Os dados foram analisados de modo descritivo. As farinhas são classificadas em branca e amarela, e somente na Chapada dos Guimarães notou-se a distinção entre farinha flocada e fina. Embora não tenha sido o escopo deste trabalho, vale ressaltar que existe a venda da farinha do tipo flocada, como da marca Recreio, produzida em Rondonópolis, sul do estado. Foram identificadas 21 marcas e duas não apresentavam marcas, sendo citadas pelos comerciantes como ?farinha artesanal?. Os municípios que mais fornecem as farinhas são Jangada, Campo Verde e Várzea Grande. Quanto à origem das marcas, a mais frequentes foram uma proveniente de Várzea Grande e outra de Campo Verde. Entretanto, não foi constatada a existência de farinheira ativa em Várzea Grande, o que corrobora com a informação de que poderia se tratar de farinha produzida em outras regiões do país, sendo apenas embalada neste município. O preço da farinha variou, sendo isso decorrente de vários fatores, segundo os informantes. Dentre estes, está a produção em outros estados, ou seja, quando a produção nos demais estados reduz, há aumento de demanda pela farinha regional, elevando consequentemente o preço. Porém, quando os agricultores vislumbram ganho em decorrência do aumento do preço, aumentam as áreas de plantio o que, consequentemente, faz com que haja muita matéria prima na região, e o preço da farinha seja reduzido novamente. Destaca-se a importância da inserção dos produtores nos canais de comercialização, gerando maiores ganhos e estímulo para a fixação da mão de obra nestas atividades.
Thesagro: Agricultura Familiar
Manihot Esculenta
Farinha
Mandioca
Keywords: Etnovariedade
Baixada Cuiabana
Mato Grosso
Language: Portugues
Type of Material: Anais e Proceedings de eventos
Access: openAccess
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CPAMT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021-cpamt-essh-apectos-comercializacao-farinha-mandioca-produzida-baixada-cuiabana-p-9.pdf236,98 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace