Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/15441
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Meio Ambiente - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 18-Mai-2007
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: TISOT, D. A.
MAIA, A. de H. N.
NETO, D. D.
MANFRON, P. A.
FANCELLI, A. L.
FAVARIN, J. L.
LOPES, S. J.
MEDEIROS, S. L. P.
Informaçães Adicionais: Daniela Arnold Tisot, Universidade de São Paulo,Piracicaba, SP.; ALINE DE HOLANDA NUNES MAIA, CNPMA; Durval Dourado Neto, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP; Paulo Augusto Manfron, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS; Antonio Luiz Fancelli, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP.; José Laércio Favarin, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP.; Sidinei José Lopes, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.; Sandro Luis Petter Medeiros, Universidade Federal de Sdnta Maria, Santa Maria, RS.
Título: Modelos referentes ao padrão de variação temporal dos componentes de produtividade da cultura de feijão caracterizado por graus-dia .
Edição: 2005
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v.13, n.1, p. 81-89, 2005.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Fitomassa
Soma térmica
Conteúdo: Com o objetivo de caracterizar o padrão da variação de fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos da cultura de feijão (Phaseolus vulgaris L.) em função do desenvolvimento relativo (ou número de graus-dia relativo) e de diferentes doses de nitrogênio, um experimento foi conduzido na área do Departamento de Produção Vegetal, Universidade de São Paulo, Piracicaba-SP, com a variedade cultivada lAC-Carioca Tybatá. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições e vinte e sete tratamentos, constituídos de combinações dos fatores doses de nitrogénio (O, 60 e 120 kg.ha) e épocas de avaliação (9 estádios/enológicos). Foram avaliados fitomassa seca de raízes (FSr), hastes (FSh), folhas (FSf), órgãos reprodutivos (FSor) e filomassa seca total (FST) em cada estádio fenológico. Foram ajustados dois tipos de modelo para cada órgão: um considerando a fitomassa seca absoluta e outro considerando a fitomassa seca relativa (relação entre o valor da fitomassa seca observada em cada época e o valor máximo observado de fitomassa seca), ambos em função do desenvolvimento relativo da cultura. Observou-se um padrão de variação sigmóide para FSor e FST. Para FSh e FSf, o padrão foi sigmóide até o ponto de máximo valor, com posterior declínio. Nas doses O e 120 kg.ha \' de N para FSr, o padrão foi semelhante ao da FSor e FST: na dose 60 kg.lia\', ocorreu declínio da fitomassa no final do ciclo. Concluiu-se que: (i) os modelos propostos são adequados para caracterizar a variação de fitomassa seca total, bem como, de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos durante o ciclo da cultura de feijão; (ii) o padrão de acúmulo de fitomassa seca, em termos absolutos, é influenciado pelas doses de N, porém, em termos relativos, é semelhante entre as doses de N para um mesmo órgão: e (iii) há relação entre fenologia e desenvolvimento relativo.
Thesagro: Feijão
Fenologia
Modelo matemático
Ano de Publicação: 2005
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPMA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2005AP004.pdf4,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace