Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/194958
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Arroz e Feijão - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2004
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: FADEL, R.
ROSA, B.
OLIVEIRA, I. P. de
ORSINE, G. F.
DIAS, I. D.
Additional Information: ROSSALA FADEL; BENEVAL ROSA; ITAMAR PEREIRA DE OLIVEIRA, CNPAF; GEISA FLEURY ORSINE; IRAN DOURADO DIAS.
Title: Valor nutritivo da palha de arroz amonizada com ovinos.
Publisher: Ciência Animal Brasileira, v. 5, n. 1, p. 19-25, jan./mar. 2004.
Language: Portugues
Keywords: Amonização
Consumo voluntário
Índice de valor nutritivo
Description: Avaliação do consumo voluntário e da digestibilidade aparente da palha de arroz amonizada com uréia e palha não tratada (PNT), em um ensaio de metabolismo com ovinos adultos machos com pesos entre 35 e 38kg, realizado no período de 5 de fevereiro a 22 de junho de2001. Foram avaliados os seguintes tratamentos: T1 =PNT+uréia (20 g/kg de matéria seca), T2 = T1+uréia (20 g/kg MS)+400 g de concentrado/animal/dia), T3 = palha amonizada (4% de uréia com base na MS) e T4 = T3+(400 g de concentrado/animal/dia). O concentrado era à base de80% de milho e 20% de farinha de penas hidrolizadas com 27,73% de proteína bruta. O experimento foi desenvolvido em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições de um animal cada. Após a análise de variância, fez-se a comparação de médias pelo teste de Tukey (P<0,05),em que se verificou que a amonização da palha de arroz provocou efeito significativo (P<0,05) no consumo voluntário da matéria seca e da proteína bruta, com valores de61,04 e 51,66; 8,82 e 5,23 g/PV0,75/dia, respectivamente para a palha de arroz amonizada e a palha não tratada. Por outro lado, o fornecimento de concentrado provocou aumento significativo (P<0,05) no consumo voluntário de MS e de PB, em relação à palha amonizada e à palha não tratada. Foram observados valores significativos (P<0,05) para a digestibilidade aparente da matéria seca (62,12% e 55,16%)e para a fibra em detergente neutro (69,78% e 60,93%), respectivamente, para a palha amonizada e a palha não tratada.O fornecimento de concentrado melhorou a digestibilidade aparente da matéria seca e da proteína bruta tanto para a palha amonizada quanto para a palha não tratada. Os dados permitem concluir que a palha amonizada mais o fornecimento de concentrado apresentou o maior índice de valor nutritivo (60,95%) da matéria seca.
Thesagro: Digestibilidade Aparente
Ovino
Uréia
Data Created: 2006-09-05
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPAF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
cab-2004-v5.pdf36,34 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace