Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/282099
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 7-Ago-1996
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: BIANCHETTI, A.
RAMOS, A.
Informaçães Adicionais: Bianchetti, pesquisador da EMBRAPA-URPFCS; Ramos, Fundacao IAPAR.
Título: Efeito da temperatura de secagem sobre o poder germinativo de sementes de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze.
Edição: 1981
Fonte/Imprenta: Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 2, p. 27-40, jun. 1981.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Araucaria angustifolia
Semente
Germinacao
Secagem
Seed
Germination
Drying
Conteúdo: Experimentos de secagem de sementes de Araucaria angustifolia (Bert.) O.Ktze. foram realizados no Centro de Produção e Experimentação do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), em Curitiba, PR, com a união de esforços técnicos e materiais da Unidade Regional de Pesquisa Florestal Centro-Sul (URPFCS/EMBRAPA) e do Setor de Recursos Naturais do IAPAR. As sementes procederam dos Estados do Paraná (Curitiba, Irati e Ponta Grossa) e Santa Catarina (Três Barras, Caçador e Chapecó). Foram conduzidos dois ensaios de secagem de sementes. No primeiro, utilizou-se uma estufa a 30°C, na qual as sementes permaneceram por zero, três, seis e nove horas de secagem. No segundo, os períodos foram mantidos à temperatura de 45°C na estufa. A avaliação do teor de umidade das sementes foi feita segundo as Regras para Análise de Sementes (BRASIL 1967) e a percentagem de germinação, através da técnica de embriões expostos. O delineamento usado em ambos os experimentos foi o de blocos ao acaso com cinco repetições. Os resultados obtidos com a secagem de sementes à temperatura de 30°C permitiram concluir que, no período entre três e seis horas, não ocorreu uma redução significativa no teor de umidade das sementes. A viabilidade da semente não foi afetada mesmo após nove horas de secagem. No experimento com secagem de sementes à temperatura de 45°C, pode-se concluir que, entre zero e três horas de secagem, ocorreu uma redução significativa no teor de umidade da semente e a viabilidade das mesmas foi afetada (de 82% na testemunha para 47%, 32% e 43% após secagem por três, seis e nove horas, respectivamente).
Ano de Publicação: 1981
ISSN: 0101-1057
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
abianchetti.pdf1,07 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace