Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/282109
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 3-Abr-1996
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: TAVARES, F. R.
COOPER, M. A.
CARVALHO, P. E. R.
Informaçães Adicionais: Tavares e Carvalho, EMBRAPA-CNPF, Cooper, pos-graduando da UFPR.
Título: Propagação vegetativa de Alnus subcordata por estaquia.
Edição: 1990
Fonte/Imprenta: Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 20, p. 61-66, jun. 1990.
Idioma: pt_BR
Notas: Nota tecnica
Conteúdo: No sul do Brasil, o AInus subcordata tem mostrado rápido crescimento, tolerância ao frio e solos mal drenados. A propagação desta espécie é facilmente feita por sementes, mas devido à escassez destas no Brasil, a propagação por estaquia constitui-se numa importante alternativa. Este estudo compara o efeito de diferentes concentrações de ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento de estacas de três progênies de A. subcordata. Estacas de 12 cm de comprimento e diâmetros de 0,4 a 1,0 cm, contendo um par de meias-folhas, foram submetidas a tratamentos fitossanitários e, posteriormente, inseridas, basalmente, em solução 50% alcoólica de AIB, nas concentrações de 0 ppm, 2.500 ppm e 5.000 ppm, por dez segundos. A porcentagem de enraizamento para as progênies foi distinta nas diferentes concentrações de AIB, sendo que o máximo conseguido foi 59,6%. O comportamento distinto entre as progênies sugere haver influência genética na capacidade de enraizamento. Em geral, a concentração de 2.500 ppm de AIB propiciou maior número de estacas enraizadas.
Thesagro: Propagação Vegetativa.
NAL Thesaurus: Alnus subcordata.
Ano de Publicação: 1990
ISSN: 0101-1057
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tavares.pdf285,46 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace