Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/314164
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 24-Abr-2008
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: MATTOS, P. P. de
SANTOS, A. T. dos.
RIVERA, H.
OLIVEIRA, Y. M. M. D.
ROSOT, M. A. D.
GARRASTAZU, M. C.
Informaçães Adicionais: PATRICIA POVOA DE MATTOS, CNPF; Andreia Taborda dos Santos, Embrapa Florestas; Hugo Rivera, Corporación Nacional Forestal (Conaf-CHILE); YEDA MARIA MALHEIROS DE OLIVEIRA, CNPF; MARIA AUGUSTA DOETZER ROSOT, CNPF; MARILICE CORDEIRO GARRASTAZU, CNPF.
Título: Crescimento de Araucaria angustifolia na Reserva Florestal Embrapa/EPAGRI, Caçador, SC.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 55, p. 107-114, jul./dez. 2007.
Idioma: pt_BR
Notas: NOTA CIENTÍFICA.
Palavras-chave: Anéis de crescimento
Floresta Ombrófila Mista
Conteúdo: A Floresta Ombrófila Mista (FOM) é uma das fitofisionomias mais ameaçadas da área de domínio da Mata Atlântica, apresentando grande importância ecológico-econômica. Apesar disso, ainda existem lacunas de conhecimento sobre a produtividade primária, o crescimento e a dinâmica de espécies importantes, como a Araucaria angustifolia. O presente trabalho tem por objetivo estudar o crescimento anual de Araucaria angustifolia, nativa do Município de Caçador, SC, pela medição dos anéis de crescimento. A contagem e medição dos anéis de crescimento foram feitas com o auxílio de um microscópio estereoscópico, em baguetas de 0,5 cm de diâmetro, coletadas de 32 árvores adultas. As medições foram feitas com o medidor de anéis de crescimento LINTAB, com precisão de 0,01 mm. O comprimento das amostras é irregular, tendo variado de 4,2 cm a 20,2 cm. As árvores apresentaram diâmetro médio de 76,3 cm, variando de 10,7 cm a 141,3 cm. O incremento diamétrico periódico dos últimos 10 anos foi de 0,40 cm, variando de 0,11 cm a 1,15 cm. Observou-se variação de crescimento entre os diferentes indivíduos, mas houve uma tendência de redução do ritmo de crescimento nas árvores maiores, sendo mais evidente em árvores com mais 110 cm de diâmetro.
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PFB55p107114.pdf98,92 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace