Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/320802
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Gado de Corte - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 13-Abr-2009
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: MARCHI, C. E.
FERNANDES, C. D.
ANACHE, F. C.
JERBA, V. de F.
FABRIS, L. R.
Informaçães Adicionais: Carlos Eduardo Marchi, LANAGRO-SP; Celso Dornelas Fernandes, CNPGC; Fábio Coutinho Anache, UNIDERP; Vanessa de Fátima Jerba, CNPGC; Larissa Rodrigues Fabris, professor da UNIDERP.
Título: Quimio e termoterapia em sementes e aplicação de fungicidas em Brachiaria brizantha como estratégias no manejo do carvão.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 34, n. 4; p. 321-325, Oct./Dec. 2008.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Braquiária
Piatã
Termoterapia
Ustilago operta
Campo Grande
Mato Grosso do Sul
Brasil.
Conteúdo: Objetivou-se estudar os potenciais dos tratamentos térmico e químico em sementes de Brachiaria brizantha cv. Piatã, preconizados como eficientes na superação da dormência física das mesmas, na redução do inóculo de carvão (Ustilago operta). Amostras de sementes foram expostas ao ácido sulfúrico por tempo variando de 0 a 10 min, ou imersas em água à temperatura variável (27 a 60 ºC) por 5 ou 10 min. Avaliaram-se os efeitos dos tratamentos no número de teliósporos de U. operta remanescentes e na freqüência de germinação das sementes tratadas. À medida que se prolongou a escarificação química das sementes se evidenciou decréscimo do inóculo de carvão. Menor número de teliósporos foi observado nas sementes submetidas à quimioterapia por 10 min. Em geral, a exposição das sementes ao H2SO4 não levou ao decréscimo da capacidade germinativa das mesmas. Os resultados da termoterapia não foram tão evidentes como os observados para a quimioterapia, sejam na redução do número de teliósporos ou na superação da dormência. É provável que o tempo de exposição das sementes não tenha sido o suficiente. Paralelamente, verificou-se a eficiência da aplicação de fungicidas na parte aérea das plantas no controle da incidência do carvão. Foram testados os fungicidas: 1 - tiofanato metílico + chlorothalonil; 2 - mancozeb; 3 - tebuconazole; 4 - triadimenol; 5 - azoxystrobin + cyproconazole; 6 - pyraclostrobin + epoxyconazole; 7 - trifloxystrobin + cyproconazole; 8 - carboxin + thiram; 9 - tiofanato metílico + flutriafol; 10 - carbendazin, e 11 - difenoconazole. Mesmo com a ocorrência de baixa incidência de carvão na área experimental (máximo de 15%), observaram-se diferenças entre os fungicidas quanto ao controle da doença. O fungicida tebuconazole e as formulações pyraclostrobin + epoxyconazole e trifloxystrobin + cyproconazole foram os mais promissores.
Thesagro: Brachiaria Brizantha
Carvão
Controle Químico
Doença de Planta
Pastagem
Planta Forrageira
Semente
Tratamento Térmico.
Ano de Publicação: 2008
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPGC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
v34n4a04.pdf120,02 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace