Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/407988
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 1-Abr-2008
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: OLIVEIRA, M. do S. P. de
AMORIM, E. P.
SANTOS, J. B. dos
FERREIRA, D. F.
Informaçães Adicionais: MARIA DO SOCORRO P DE OLIVEIRA, CPATU; EDSON PERITO AMORIM, CNPMF; João Bosco dos santos, UFLA; Daniel Furtado Ferreira, UFLA.
Título: Diversidade genética entre acessos de açaizeiro baseada em marcadores RAPD.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: Ciência e agrotecnologia, Lavras, v. 31, n. 6, p. 1645-1653, nov./dez. 2007.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Euterpe oleraceae
Marcadores
RAPD
Genética
Açaí
Conteúdo: Caracterizou-se a diversidade genética entre acessos de açaizeiro por meio de marcadores RAPD. Foram analisados 116 acessos conservados na coleção de germoplasma da Embrapa Amazônia Oriental, Belém, PA com base em 28 primers. A matriz binária foi utilizada para a obtenção das dissimilaridades genéticas, pelo complemento artimético do coeficiente de similaridade de Dice, e também para a análise de bootstrap. As dissimilaridades genéticas foram representadas em um dendrograma gerado pelo método UPGMA. Os primers revelaram 263 bandas polimórficas e apresentaram ampla diversidade genética entre os acessos, variando de 0,06 a 0,67, sendo dois acessos de Chaves, PA, os mais divergentes. Mas, alguns acessos da mesma procedência apresentaram baixas dissimilaridades. O dendrograma permitiu a formação de oito grupos, delimitados pela dissimilaridade genética média ( m dg : 0,40): dois formados por um único acesso; dois constituídos por dois acessos e os demais por vários subgrupos com acessos de diferentes locais. O número ideal de bandas para a estimativa da diversidade genética entre os 116 acessos foi de 180. Logo, o número de bandas empregado neste estudo foi eficiente para caracterizar com precisão as relações genéticas entre os acessos de açaizeiro. Os acessos divergentes devem ser úteis na formação de coleções nucleares e em programas de melhoramento genético
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
a07v31n6.pdf168,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace