Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/444760
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Nov-2003
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: COSTA, N. P.
MESQUITA, C. M.
FRANÇA-NETO, J. B.
KRZYZANOWSKI, F. C.
HENNING, A. A.
MANDARINO, J. M. G.
PEREIRA, J. E.
Informaçães Adicionais: NILTON PEREIRA DA COSTA, CNPSo; CEZAR DE MELLO MESQUITA, CNPSo; JOSE DE BARROS FRANCA NETO, CNPSO; FRANCISCO CARLOS KRZYZANOWSKI, CNPSO; ADEMIR ASSIS HENNING, CNPSO; JOSE MARCOS GONTIJO MANDARINO, CNPSO.
Título: Avaliação da qualidade de sementes e de grãos de soja, produzidos nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso, na safra 96/97.
Edição: 1997
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Curitiba, v. 7, n. 1/2, p. 86, jul;/ago. 1997. Número especial, ref. 106.
Idioma: pt_BR
Notas: Edição do X Congresso Brasileiro de Sementes, 1997.
Conteúdo: RESUMO - A qualidade da semente e do grão de soja, produzidos em várias regiões brasileiras, tem sido freqüentemente comprometida em função da incidência de patógenos, de pragas e da quebra de sementes na operação de colheita. Esse estudo teve como objetivo avaliar a qualidade da semente e do grão de soja, quanto aos aspectos físicos e fisiológicos, de diferentes cultivares, produzidas em vários estados do Brasil. Na safra 96/97, 176 amostras de sementes das cultivares BR-16, BR-37, FT­ Abyara e OCEPAR 14 foram coletadas nas regiões de Londrina, Ponta Grossa, Cascavel (PR) e Mafra (SC). As cultivares MT/BR- 45 (Paiaguás) e MT/BR-50 (Pareeis) tiveram amostras coletadas na região de Rondonópolis (MT). A avaliação da qualidade das sementes produzidas nessas regiões foi efetuada através dos seguintes parâmetros: quebra de sementes (%), vigor TZ (1-3), a viabilidade TZ (1-5) e danos mecânicos TZ (6-8). Os resultados indicaram percentual médio de 8% de sementes quebradas, trituradas e fragmentadas, para todas as cultivares, em todas as regiões analisadas. Ainda, observou-se que as cultivares BR-16, com 68% de vigor, e a OCEPAR 14, com 67%, produzidas no Paraná, apresentaram menor vigor, enquanto que a viabilidade TZ (1-5) de todas as cultivares manteve-se superior a 80%. Por sua vez, as amostras de sementes da cultivar BR-16, provenientes de Mafra (SC), apresentaram maior vigor, com média de 82%. Detectou-se, também, que tanto a cultivar Pareeis como a Paiaguás, produzidas no Mato Grosso, apresentaram vigor alto, com índice de 79% e 70%, respectivamente. Com relação a danos mecânicos (TZ), os dados indicaram maiores níveis (11%) na cultivar BR-37 e menores (5%) na cultivar BR-16, colhida em Mafra (SC). Deve­ se enfatizar que outras avaliações estão sendo conduzidas no âmbito deste projeto, objetivando verificar a qualidade sanitária, os teores de óleo e proteínas, bem como o índice de acidez da farinha produzida de grãos provenientes dessas regiões.
Thesagro: Soja.
Ano de Publicação: 1997
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ID224500001.pdf324,78 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace