Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/444862
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Nov-2003
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: ALMEIDA, A. M. R.
HENNING, A. A.
VAL, W. M. C.
Informaçães Adicionais: ADEMIR ASSIS HENNING, CNPSO; WARNEY MAURO DA COSTA VAL, CNPSo.
Título: Interação de genótipos de soja e de estirpes do vírus do mosaico comun na transmissão por sementes.
Edição: 1997
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Curitiba, v. 7, n. 1/2, p. 161, jul;/ago. 1997. Número especial, ref. 255.
Idioma: pt_BR
Notas: Edição do X Congresso Brasileiro de Sementes, 1997.
Conteúdo: RESUMO - Dentre os vírus que infectam a soja, o mosaico comum (VMCS) é o mais prevalecente em todas as regiões produtoras desta leguminosa. O vírus dissemina-se a longas distâncias através das sementes infectadas. As porcentagens de transmissão variam principalmente com o genótipo de soja e com a estirpe do vírus. Este trabalho procurou avaliar a taxa de transmissão do VMCS em cinco genótipos de soja infectados artificialmente com três esrtirpes do vírus (G1, G2 e GX), em casa de vegetação . As plantas foram inoculadas mecanicamente três semanas após a emergência. As sementes colhidas foram analisadas quanto à incidência de sementes com manchas e quanto à porcentagem do tegumento manchado. A porcentagem de transmissão foi determinada em amostras de 2000 sementes de cada combinação genótipo e estirpe. Não se constataram diferenças significativas quanto à germinação de sementes oriundas de plantas infectadas e sadias, em cada combinação genótipo e estirpe. As maiores porcentagens de transmissão do vírus foram constatadas nas cultivares Santa Rosa com 7,0% e Amsoy com 7,4%. A cultivar Paraná apresentou a menor porcentagem de transmissão para as três estirpes testadas. A estirpe G2 foi sempre transmitida em porcentagens inferiores a 2%. A maior porcentagem de transmissão foi detectada com a estirpe GX que, em estudos anteriores mostrou ser a mais disseminada nas lavouras de soja, tendo sido identificada na maioria das amostras de sementes analisadas na EMBRAPA - Soja. A avaliação da área de tegumento : manchado mostrou que essa característica está associada à interação genótipo e estirpe. A estirpe G2 causou maior porcentagem de sementes com mancha e também a maior área de tegumento manchado.
Thesagro: Soja.
Ano de Publicação: 1997
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ID224590001.pdf312,34 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace