Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/444879
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 26-Set-2001
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: KRZYZANOWSKI, F. C.
WEST, S. H.
FRANÇA-NETO, J. B.
Informaçães Adicionais: FRANCISCO CARLOS KRZYZANOWSKI, CNPSO; JOSE DE BARROS FRANCA NETO, CNPSO.
Título: Influencia do conteudo de isoflavonas sobre a qualidade fisiologica da semente de soja.
Edição: 2001
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Londrina, v.11, n.2, p. 47, set. 2001. Numero especial, ref. 003.
Idioma: pt_BR
Notas: Edicao de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Sementes, 17 a 20 de Setembro de 2001, Curitiba, PR.
Conteúdo: A degradação da membrana celular das células das sementes pela ação de radicais livres é uma das mais discutidas e aceitas teorias de deterioração de sementes, por ser o inicio do processo de deterioração . A base para esta afirmação , vem do conhecimento de que sementes deterioradas lixiviam mais eletrólitos quando postas para embeber diretamente em água. Altos níveis de radicais livres extremamente reativos têm sido associados com o processo de envelhecimento do sistema biológico. Radicais livres são átomos que apresentem eléctrons com valências livres produ­zidos durante as reações oxidativas. A interação de radicais livres com os lipídios da estrutura das membranas é a base do mecanismo de deterioração da teoria proposta. Dados preliminares permitiram observar que sementes de soja com alto teor de isoflavonas geralmente tinham alta qualidade fisiológica . É conhecido que as isoflavonas atuam como inibidores da ação dos radicais livres. Estudo conduzido em teste de deterioração controlada, com três cultivares de soja com conteúdos distintos de isoflavonas como segue: IAS 5 com 142,6 mg/100g; BR 37 com 121,72 mg/1OOg e Davis com 60,40 mg/100, mostrou que há possibilidade de existência de uma relação direta entre o conteúdo de isoflavonas e a resistência da semente à deterioração. Portanto, parece que quanto maior o teor de isoflavonas melhor a qualidade fisiológica das sementes das cultivares testadas.
Thesagro: Semente
Soja.
Ano de Publicação: 2001
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PAG470001.pdf287,38 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace