Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/445174
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Nov-2003
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: UTIAMADA, C. M.
SATO, L. N.
DALBOSCO, M.
YORINORI, J. T.
Título: Fungicidas foliares na sanidade de semente de soja: aplicação manual.
Edição: 1997
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Curitiba, v. 7, n. 1/2, p. 162, jul;/ago. 1997. Número especial, ref. 257.
Idioma: pt_BR
Notas: Edição do X Congresso Brasileiro de Sementes, 1997.
Conteúdo: RESUMO - Visando avaliar o efeito da aplicação foliar de fungicidas sobre a sanidade da semente de soja ( Glycine max (L.) Merrill), variedade BR 16, semeada em 04/12/96, em Cafelândia d'Oeste , PR., foram avaliados 17 fungicidas e dosagens. O delineamento foi de blocos casualizados, com cinco repetições em parcelas de quatro linhas de 7m por tratamento . Foram testados os seguintes fungicidas e dosagens (g i.a./1671 água/ha): tebuconazole (100 e 150); bitertanol+espalhante Bayer (125 e 187,5+0.05% v/v); trifenil hidróxido de estanho (200 e 300); difenoconazole+propiconazole (50+50); propiconazole (125); prochloraz (450); benomil (250); carbendazin (250 e 375); carbendazin+prochloraz (125+225); prochloraz+óleo mineral (450+189); imibenconazole (112,5); enxofre (2400) e difenoconazole (75). Foram feitas duas aplicações nos estádios R.5.3 e R6, com exceção dos tratamentos difenoconazole+propiconazole e carbendazin (375), que tiveram uma aplicação no estádio R5.3. A aplicação foi feita com pulverizador 2 costal a base de CO . A colheita foi feita em 24/03/97, em área de 5m . Após a colheita , quatro repetições de 100 sementes/2 tratamento foram submetidas ao teste de patologia, pelo método do papel de filtro . Os fungicidas e as dosagens que mais diferiram da testemunha , na freqüência de patógenos específicos , foram: a) Fusarium spp. (principalmente F. semitectum): testemunha=8 ,75%; carbendazin+prochloraz=0 ,50%; carbendazin (250) e imibenconazole=1 ,50%; b Cercospora kikuchii : testemunha=11 ,25%; imibenconazole e difenoconazole+propiconazole=1 ,25%; trifenil hidróxido de estanho (300), benomil e carbendazin (375)=1,50%; c) Colletotrichum truncatum : testemunha=1, 25% ; propiconazole , prochloraz , benomil, carbendazin (250) e carbendazin+prochloraz=0 ,0%; d) Phomopsis sojae: não houve diferença entre os tratamentos, devido à baixa incidência (testemunha=0,25%). Os efeitos sobre a germinação foram: testemunha=96,25% ; carbendazin (250)=99,0%; benomil=98,75% . A aplicação de fungicidas , na parte aérea, reduziu os patógenos na semente e aumentou a germinação
Thesagro: Soja.
Ano de Publicação: 1997
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
id224610001.pdf292,23 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace