Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/487789
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Milho e Sorgo - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 16-Ago-2004
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PINTO, N. F. J. de A.
ANGELIS, B. de
HABE, M. H.
Informaçães Adicionais: Embrapa Milho e Sorgo.
Título: Avaliacao da eficiência de fungicidas no controle da cercosporiose (Cercospora zeae-maydis) na cultura do milho.
Edição: 2004
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 3, n. 1, p. 139-145, 2004.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Graos
Fungus
Grain production.
Conteúdo: A cercosporiose do milho, causada pelo fungo Cercospora Zeae-maydis, é atualmente, no Brasil, uma das mais importantes doenças foliares dessa cultura, apresentando maior severidade de danos no sudoeste de Goiás. Este experimento foi conduzido em área de plantio direto de milho sobre milho, no município de Montividíu, ao, infectada com Cercospora zeae-maydis. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com 8 tratamentos em 4 repetições. Foi utilizado o híbrido simples Avant, de ciclo precoce. Os fungicidas foram aplicados mediante pulverizador manual pressurizado com 4 bicos pulverizadores. O volume de calda aplicado em cada parcela foi de I ,4 litros. Foram utilizados os seguintes fungicidas (g i.a.ha-1): propiconazole (100,0), propiconazole (125,0), difenoconazole (50,0), difenoconazole (75,0), azoxystrobin (50,0), azoxystrobin (75,0) e tebuconazole (200,0). Parcelas sem tratamento fungicida constituíram a testemunha. A primeira pulverização dos fungicidas foi realizada em plantas no estádio V8 (43 Dias Após o Plantio - DAP) e a segunda no estádio de pré_ emborrachamento (58 DAP). Aos 85 DAP, com plantas com espigas no estádio de grão pastoso, procedeu-se à avaliação dos sintomas foliares causados por Cercospora zeae-maydis, utilizando-se do seguinte esquema de notas: O =sem sintoma; 1 = poucas lesões nas folhas abaixo da espiga, nenhuma lesão acima; 2 = muitas lesões nas folhas abaixo da espiga, poucas lesões acima; 3 = severo desenvolvimento de lesões nas folhas abaixo da espiga, todas as folhas acima da espiga com lesões; 4 = todas as folhas com severo desenvolvimento de lesões, mas tecido verde ainda visível; 5 = todas as folhas secas e mortas. Os resultados obtidos mostram que os fungicidas propiconazole, difenoconazole, azoxystrobin e tebuconazole foram eficientes no controle da cercosporiose (Cercospora zeae-maydis) do milho e todos os tratamentos fungicida garantiram a produção de grãos de milho, sendo que a maior diferença percentual foi de 38,9% em relação à testemunha. Conclui-se que os fungicidas propiconazole, difenoconazole, azoxystrobin e tebuconazole são eficientes no controle da cercosporiose do milho causada por Cercospora zeae-maydis e que a aplicação destes produtos garantem significativamente a produção de grãos.
Thesagro: Fungo
Milho
Produção
Zea Mays.
Ano de Publicação: 2004
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPMS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Avaliacaoeficiencia.pdf168,04 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace