Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/489243
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Milho e Sorgo - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 1-Set-2009
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: HEINEMANN, A. B.
ANDRADE, C. de L. T. de
GOMIDE, R. L.
AMORIM, A. de O.
PAZ, R. L. da,
Informaçães Adicionais: ALEXANDRE BRYAN HEINEMANN, CNPAF; CAMILO DE LELIS TEIXEIRA DE ANDRADE, CNPMS; REINALDO LUCIO GOMIDE, CNPMS; André de O. Amorim, SIMEHGO; Rosidalva Lopes da Paz, SIMEHGO.
Título: Padrões de deficiência hídrica para a cultura de milho (safra normal e safrinha) no Estado de Goiás e suas consequências para o melhoramento genético.
Edição: 2009
Fonte/Imprenta: Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 4, p. 1026-1033, jul./ago. 2009.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Zea mays
Cerrado
Veranico
Estresse hídrico
Modelos de crescimento.
Conteúdo: Deficiência hídrica é considerada a maior restrição na produção e estabilidade da produtividade de culturas em muitas regiões do mundo. No Estado de Goiás, região na qual predomina a produção em sequeiro, para a cultura do milho (Zea mays L.) implantada na safra normal e na safrinha. é comum sofrer períodos de estresse por deficiência hídrica intermitente ou terminal, que reduzem o rendimento de grãos. No processo de desenvolvimento de novos híbridos e variedades cultivadas, genótipos são selecionados em função de sua adaptabilidade em um determinado ambiente alvo. Assim, programas de melhoramento vegetal, com o objetivo de desenvolver híbridos e variedades cultivadas mais adaptados a um determinado ambiente, requerem informações sob a probabilidade de ocorrência dos diferentes tipos de deficiência hídrica, como também, suas características, intensidade e tempo, em função da fase fenológica da cultura. Um modelo de simulação de culturas foi utilizado para determinar os padrões de deficiência hídrica no estado de Goiás, considerando 12 locais e 6 diferentes datas de semeadura para a cultura do milho selp.eada na safra normal e na safrinha. Para a cultura do milho semeado na.safra normal, a perda na produtividade decorrente do estresse por deficiência hídrica foi menor que 50%, sendo que os tipos de deficiência hídrica que provocam um maior impacto na produtividade iniciam-se no começo do período reprodutivo. Para o milho semeado na safrinha, a perda na produtividade é superior a 50%, sendo mais comum o estresse terminal, que tem sua maior intensidade no enchimento de grãos.
Ano de Publicação: 2009
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPMS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Padroesdeficiencia.pdf91,64 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace