Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/497486
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Acre - Tese/dissertação (ALICE)
Date Issued: 2001
Type of Material: Tese/dissertação (ALICE)
Authors: WADT, L. H. de O.
Additional Information: LUCIA HELENA DE OLIVEIRA WADT, CPAF-AC.
Title: Estrutura genética de populações naturais de pimenta longa (Piper hispidinervum C. DC.) visando seu uso e conservação.
Publisher: 2001.
Pages: 109f.
Language: pt_BR
Notes: Tese (Doutorado em Agronomia: Genética e Melhoramento de Plantas) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, 2001.
Keywords: Estrutura genética
Diversidade genética.
Description: A pimenta longa (Piper hispidinervum) é uma arvoreta encontrada em áreas antropizadas, no estado do Acre, de alto valor econômico. Recentemente, o interesse por esta planta foi despertado por parte das indústrias de cosméticos e inseticidas devido ao safrol obtido do óleo essencial extraído de suas folhas e ramos finos. Diante deste fato, a domesticação e manejo da espécie vêm sendo desenvolvidos para se definir o melhor sistema de cultivo. Estudos sobre a diversidade genética e sua distribuição em populações naturais de pimenta longa são de extrema importância para a definição de estratégias adequadas de manejo e cultivo, porém não existem, na literatura, estudos dessa natureza. Este trabalho teve como objetivo avaliar a estrutura genética de treze populações naturais de P. hispidinervum do Vale do Acre; estimar a taxa de cruzamento preferencial de uma população natural; e avaliar a diversidade genética representada na Coleção de Germoplasma de Pimenta Longa da Embrapa Acre, por meio de marcadores RAPD. A espécie P. hispidinervum apresentou altos níveis de diversidade genética, sendo esta estruturada no espaço segundo um padrão de isolamento por distância. A maior parte da variabilidade genética esteve entre indivíduos dentro de populações, porém a diferenciação entre populações, como um todo, foi alta (OP = 0,25). O agrupamento das populações, em função da distância genética fST entre elas, mostrou dois grupos distintos, os quais representam as regiões do Alto Acre e Baixo Acre. A AMOVA mostrou que 20,61% da variabilidade total está entre essas duas regiões. Embora as estimativas de fluxo gênico aparente (Nm) tenham dado valores inferiores a um, a estruturação genética observada foi atribuída a diferentes histórias de vida das populações e não à restrição de fluxo gênico. A taxa de cruzamento multilocos foi estimada em 1,033, evidenciando que a espécie é preferencialmente alógama. A estimativa do coeficientes de endogamia f não diferiu de zero e os cruzamentos ocorreram preferencialmente entre indivíduos não-aparentados. Os dados obtidos sugerem que estratégias de domesticação e cultivo da pimenta longa devem levar em consideração possíveis efeitos de depressão por endogamia. A diversidade genética representada na Coleção de Germoplasma de Pimenta Longa da Embrapa Acre foi elevada, sendo as espécies P. aduncum e P. hispidinervum muito diferentes geneticamente, em que a primeira apresentou padrão similar ao esperado para uma espécie autógama e a segunda, padrão de alogamia. Dos dezesseis genótipos nãoidentificados botanicamente, nove puderam ser identificados como P. hispidinervum e outros seis se mostraram similares a esta espécie, sendo considerados como ecótipos.
Thesagro: Pimenta Longa
Piper Hispidinervum.
Data Created: 2004-04-15
Appears in Collections:Tese/dissertação (CPAF-AC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tesedsclhow.pdf861,23 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace