Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/500347
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Acre - Tese/dissertação (ALICE)
Data do documento: 9-Mar-2005
Tipo do Material: Tese/dissertação (ALICE)
Autoria: FIGUEIREDO, E. O.
Informaçães Adicionais: EVANDRO ORFANO FIGUEIREDO, CPAF-AC.
Título: Avaliação de povoamentos de Teca (Tectona grandis L. f.) na microrregião do baixo Rio Acre.
Edição: 2005
Fonte/Imprenta: 2005.
Páginas: 329f.
Idioma: pt_BR
Notas: Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Curso de Mestrado em Engenharia Florestal, Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2005.
Palavras-chave: Volumetria
Variáveis dummy
Classificação de sítio
Prognose por classe diamétrica
Função de afilamento
Avaliação econômica
Identidade de modelos
Diagnóstico de regressão
Aspectos biométricos
Aspectos comportamentais
Tectona grandis Lf
Baixo Rio Acre.
Conteúdo: Os estudos foram realizados em povoamentos de Tectona grandis L.f., com densidades e idades distintas, em propriedades da Madeireira Floresta Ltda e Madeireira Chalana Ltda, localizadas nos municípios de Rio Branco e Acrelândia, estado do Acre. O objetivo foi estudar aspectos biométricos e do comportamento da espécie, visando: selecionar modelos volumétricos gerais de simples e dupla entrada, com a variável dummy para a obtenção de volumes total e comercial, com e sem casca; selecionar o método e modelo que apresentaram classificação de sítio mais estável para as árvores dominantes nos povoamentos avaliados; avaliar a acurácia dos modelos polinomiais propostos por Schöepfer (1966), Hradetzky (1976) e Goulding & Murray (1976), na estimativa dos diâmetros e volumes ao longo do fuste; selecionar uma função densidade probabilidade que melhor represente as distribuições diamétricas dos povoamentos; ajustar modelos que representem os atributos dos povoamentos; projetar o crescimento e produção por classe diamétrica e o rendimento de múltiplos produtos da madeira na idade de rotação silvicultural; determinar a rotação econômica ótima (REO) para os povoamentos estudados; avaliar a viabilidade econômica de povoamentos de teca não desbastados, e analisar a sensibilidade dos indicadores econômicos quanto à oscilação da taxa mínima de atratividade (TMA) e da redução da receita. A base de dados foi composta por 36 unidades amostrais de 400 m2. Em torno delas foram selecionadas as árvores dominantes representativa de cada unidade amostral, com a finalidade de proceder a análise de tronco completa. Ao todo foram cubadas 160 árvores de acordo com a classe diamétrica diagnosticadas pelo inventário florestal. Para seleção das equações de volume com a variável Dummy, os modelos foram divididos em simples (DAP) e dupla entrada (DAP e altura) e a melhor equação foi avaliada pelo teste de identidade de modelo. Os critérios para seleção dos modelos foram o R2, R2 ajustado, erro padrão residual (Syx) e erro de predição (Pressp), esta última apenas para modelos lineares. Na classificação de sítios florestais foram testados quinze modelos pelo método da curva média ou curva guia, três modelos ajustados na forma anamórfica e polimórfica pelo método da diferença algébrica proposto por Bailey & Clutter (1974), e, dois modelos ajustados nas formas anamórfica e polimórfica pelo método da diferença algébrica proposto por Alder (1980). Para os ajustes das funções de afilamento foram empregadas as estatísticas de Parresol et al. (1987) para avaliar a acurácia dos modelos e aplicados testes de identidade de modelos. Para prognose por classe diamétrica foram realizadas as seguintes etapas: ajuste e seleção das distribuições diamétricas (f.d.p.); desenvolvimento e seleção de modelos dos atributos do povoamento, tendo o critério de seleção da equação mais precisa sido por meio do coeficiente de determinação (R2), erro padrão residual (Syx) e distribuição gráfica dos resíduos; seleção do modelo hipsométrico genérico; ajuste da função de afilamento; estimar a rotação técnica e o rendimento de múltiplos produtos da madeira na idade de rotação. Na análise econômica foram adotados os seguintes critérios: o valor presente líquido (VPL) e o beneficio periódico equivalente (B(C)PE) para avaliar a viabilidade técnica e a determinação da REO; a taxa interna de retorno (TIR) para avaliar a taxa de crescimento do investimento; o valor esperado da terra (VET) para mensurar o custo de oportunidade do patrimônio terra, e, na análise de sensibilidade, avaliou-se o comportamento do VPL e do B(C)PE, mediante a oscilação da TMA e da redução das receitas. Os resultados foram: (a) os modelos Kopezky-Gehrhardt, para categoria de simples entrada e o modelo Scolforo et al. (modelo 1), para categoria de dupla entrada, foram os modelos volumétricos com a variável Dummy selecionados; o teste de identidade de modelos mostrou não haver possibilidade de utilização de uma única equação para os povoamentos avaliados, somente foi possível a junção por meio de subgrupos; as equações ajustadas se mostram compatíveis para os volume totais e comerciais com e sem casca; (b) para classificação de sítio, o método da diferença algébrica proposto por Bailey & Clutter (1974) propiciou ajustes superiores aos demais métodos e o modelo de Chapman & Richard (polimórfica) foi o que apresentou melhor desempenho; o teste de anamorfismo para o modelo selecionado demonstrou que a base de dados segue um padrão anamórfico; porém, a ausência de observações em todas as faixas de índice de sítio para todas as idades não garantiu boa performance dos modelos anamórficos; (c) na seleção do modelo de afilamento, o modelo que gerou as melhores estimativas de diâmetros e volumes ao longo do fuste foi o modelo Goulding & Murray (1976), seguido pelos modelos Hradetzky (1976) e Schöepfer (1966); o teste de identidade de modelo mostrou ser mais adequado realizar ajustes independentes para as áreas 1 e 4 e para o subgrupo 2 e 3; (d) na prognose por classe diamétrica, a função densidade de probabilidade Weibull pelo método dos percentis foi a que melhor representou a distribuição diamétrica das unidades amostrais; no povoamento com densidade inicial de 2.085 árvores.ha-1, foi estimada a rotação técnica aos 19 anos de idade, enquanto no povoamento com densidade inicial de 1.111 árvores.ha-1, a rotação técnica foi prevista para os 24 anos. O povoamento mais denso apresentou maior produção, porém, com menor percentual de madeira com dimensões para serraria; as estimativas de crescimento e produção dos povoamentos de Tectona grandis L.f. avaliados são compatíveis com as principais regiões produtoras no mundo e (e) na avaliação econômica, a REO baseada na maximização dos valores do VPL e B(C)PE, considerando uma taxa mínima de atratividade de 10%, ficou prevista para os 25 anos de idade na área mais densa e aos 27 anos de idade na área de menor densidade, e os povoamentos de teca avaliados são viáveis economicamente, para uma TMA de 10% a.a.
Thesagro: Teca.
Ano de Publicação: 2005
Aparece nas coleções:Tese/dissertação (CPAF-AC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
evandrodissertacao.pdf10,69 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace