Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/534581
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Caprinos e Ovinos - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 29-Set-2008
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: COSTA, C. T. C.
OLIVEIRA, L. M. B.
CAMURÇA-VASCONCELOS, A. L. F.
VIEIRA, L. da S.
BEVILÁQUA, C. M. L.
Informaçães Adicionais: C. T. C. Costa, pós-graduação Universidade Estadual do Ceará (UECe); L. M. B. Oliveira, pós-graduação Universidade Estadual do Ceará (UECe); A. L. F. Camurça-Vasconcelos, pós-graduação Universidade Estadual do Ceará (UECe); Luiz da Silva.Vieira, Embrapa Caprinos (CNPC); C. M. L. Bevilaqua, pós-graduação Universidade Estadual do Ceará (UECe).
Título: Atividade anti-helmíntica de Cocos nucifera L.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA, 25.; SEMINÁRIO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA DOS PAÍSES DO MERCOSUL, 2., 2008, Curitiba. Programa e resumos. Curitiba: UFPR: Universidade Estadual de Londrina, 2008. p. 36-41.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Parasito animal
Nematóide gastrintestinal
Tratamento anti-helmíntico
Líquido da casca do coco verde
LCCV
In vivo
In vitro
Brasil
Ceará.
Conteúdo: O controle de nematóides gastrintestinais é realizado com anti-helmínticos, mas o desenvolvimento de populações resistentes exigiu a pesquisa de novas alternativas tais como as plantas medicinais. Existem relatos populares da atividade antiparasitária do fruto de Cocos nucifera L. Desta forma a avaliação da atividade anti-helmíntica do Liquido da Casca do Coco Verde (LCCV) e dos extratos butanólico e acetato de etila do LCCV foi realizada inicialmente através de testes de atividade ovicida e larvicida sobre Haemonchus contortus; a toxicidade aguda em camundongos foi calculada para estabelecer a dose dos testes in vivo; também foram realizados estudo fitoquímico e quantificação de taninos dos extratos e finalmente a eficácia anti-helmíntica dos extratos foi realizada através do teste controlado com o extrato acetato de etila do LCCV e para o extrato butanólico foi utilizado o teste de redução na contagem de ovos nas fezes. Foi constatada a presença de triterpenos, saponinas e taninos condensados no LCCV e nos extratos. Os teores de taninos totais no LCCV, extratos acetato de etila e butanólico foram de 19,65, 25,87 e 18,08%, respectivamente Os resultados dos testes in vitro foram promissores, no entanto os testes in vivo não demonstraram atividade anti-helmíntica contra nematóides gastrintestinais de ovinos. Abstract - The control of gastrointestinal nematodes is carried out with anthelmintics, but the development of resistant populations have required the search for new alternatives such as medicinal plants. There are popular reports of antiparasitic activity of Cocos nucifera fruit. The evaluation of anthelmintic activity of the liquid extracted from the bark of the green coconut (LBGC), butanol and ethyl acetate extracts obtained from LBGC was realized initially through the ovicidal and larvicidal activity on Haemonchus contortus; acute toxicity in mice was evaluated to establish the dosage for in vivo tests; phytochemical study and quantitative determination of total tannins level s of LBGC and its extracts were done; anthelmintic efficacy was realized using controlled test for ethyl acetate extract and for the butanolic extract the fecal egg count reduction test. Total tannins percentage found in LBGC, ethyl acetate and butanol extract was 19.65, 25.87 and 18.08% respectively. The results of in vitro tests were promising, although in vivo assays did not show anthelmintic activity against sheep gastrointestinal nematodes.
Thesagro: Cocos Nucifera
Fitoterapia
Haemonchus Contortus
Ovino
Tanino.
Ano de Publicação: 2008
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CNPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AACAtividadeantihelmintica.pdf138,39 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace