Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/577368
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 4-Dez-2009
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: SILVA JUNIOR, J. F. da
XAVIER, F. R. S.
LEDO, C. A. da S.
NEVES JUNIOR, J. S.
MOTA, D. M. da
SCHMITZ, H.
MUSSER, R. dos S.
LEDO, A. da S.
Informaçães Adicionais: JOSUE FRANCISCO DA SILVA JUNIOR, CPATC; FLAVIO RICARDO SIMEÃO XAVIER, UFRPE; CARLOS ALBERTO DA SILVA LEDO, CNPMF; JOSÉ SANTANA NEVES JUNIOR, EMBRAPA/PROMATA/FACEPE; DALVA MARIA DA MOTA, CPATU; HERIBERT SCHMITZ, UFPA; ROSIMAR DOS SANTOS MUSSER, UFRPE; ANA DA SILVA LEDO, CPATC.
Título: Variabilidade em populações naturais de mangabeira do litoral de Pernambuco.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: Magistra, v. 19, n. 4, p. 373-378, out./dez. 2007.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Hancornia speciosa Gomes
Caracterização
Conservação
Germoplasma
Conteúdo: A mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) apresenta os seus recursos genéticos extremamente ameaçados em Pernambuco e a conservação do germoplasma deve ser a principal estratégia para evitar a erosão genética na espécie. O presente trabalho teve como objetivo analisar a variabilidade de três populações com base nas características morfológicas das plantas. Foram estudadas as populações de Areias de Zé Chacon, Nazaré e Maracaípe, situadas, respectivamente, na Ilha de Itamaracá, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca, PE. Os remanescentes foram georreferenciados, avaliando-se 50 plantas adultas em cada população, levando-se em consideração as variáveis altura da planta; altura da ramificação principal; circunferência do caule; diâmetro médio (DMC), volume e índice de conformação (ICC) da copa. A partir dos valores obtidos foram realizadas análises de componentes principais para cada população e análise discriminante considerando as populações simultaneamente. Os dois primeiros componentes principais explicaram 80,52%, 75,00% e 71,87% de toda a variação disponível para as populações de Areias de Zé Chacon, Nazaré e Maracaípe, respectivamente. As dispersões dos genótipos em relação aos dois primeiros componentes principais, para cada população, demonstraram considerável variabilidade entre os genótipos. As variáveis que mais contribuíram para essa variabilidade foram DMC e ICC. Pela análise discriminante observou-se a formação de dois grupos contrastantes entre os genótipos das populações de Areias de Zé Chacon e Maracaípe. Os genótipos oriundos da população de Nazaré mostraram-se mais similares aos genótipos da população de Maracaípe que da população de Areias de Zé Chacon. Conclui-se que existe variabilidade genética entre os genótipos de mangabeira nativa para essas populações, podendo ser utilizados em programas de melhoramento e na formação de bancos de germoplasma.
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Magistra200717.pdf281,03 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace