Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/748998
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 5-Mai-2010
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: BLECHA, I. M. Z.
SIQUEIRA, F.
TORRES JUNIOR, R. A. de A.
REGITANO, L. C. de A.
MACHADO, C. O. F.
CARVALHO, T. D.
Informaçães Adicionais: ACADEMICA UNIDER/ANHANGUERA; FABIANE SIQUEIRA, CNPGC; ROBERTO AUGUSTO DE A TORRES JUNIOR, CNPGC; LUCIANA CORREIA DE ALMEIDA REGITANO, CPPSE; ACADEMICO UFMS; MESTRANDO UFMS.
Título: Avaliação do polimorfismo CAST/Xmnl em bovinos de corte.
Edição: 2009
Fonte/Imprenta: In: JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA GADO DE CORTE, 5., 2009, Campo Grande. Anais... Campo Grande: Embrapa Gado de Corte, 2009.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Bovinos
Corte
Polimorfismo
Conteúdo: A utilização de testes de DNA para a identificação precoce de animais que apresentam potencial para produção de carne bovina de qualidade constitui uma importante ferramenta para viabilizar a seleção dos reprodutores e aumentar a qualidade da carne do rebanho comercial. Outro fator que contribui para o aumento da qualidade da carne são os cruzamentos utilizando raças das subespécies Bos taurus indicus e Bos taurus taurus, pois sabe-se que quanto maior a proporção de sangue zebuíno no rebanho, menores são os valores de maciez encontrados. Até o momento, vários genes relacionados com essa característica foram identificados, sendo um deles o gene CAST, que codifica a enzima calpastatina. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar as frequências alélicas e genotípicas do polimorfismo CAST/XmnI nas raças Bonsmara, Caracu e Senepol (taurinas adaptadas), Nelore (zebuína) e Angus (taurina não adaptada), visando orientar a escolha de uma raça taurina adaptada para produção de carne de qualidade em sistemas de cruzamento. Para a extração do DNA, foram obtidas amostras de sêmen e de sangue de 111 touros escolhidos de acordo com a genealogia e com o menor grau de parentesco possível. A genotipagem foi realizada pela técnica PCR-RFLP e as frequências alélicas e genotípicas foram comparadas utilizando o teste de Qui-quadrado. Houve diferença significativa nas frequências alélicas e genotípicas entre as raças (p<0,05), sendo que as raças Angus e Bonsmara apresentaram os maiores valores de frequência para o alelo A (88,6%). A raça Nelore foi a que apresentou maior frequência para o alelo B (54,2%), seguida pela Caracu (36,4%) e pela Senepol (28,6%). Esse marcador mostrou-se viável para seleção de bovinos, já que a alta frequência do alelo A, observada na população em estudo, permite que o teste seja aplicado, desde que confirmada a associação desse polimorfismo com a maciez da carne.
Ano de Publicação: 2009
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace