Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/874184
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Informática Agropecuária - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 25-Jan-2011
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: BAMBINI, M. D.
FURTADO, A. T.
Informaçães Adicionais: MARTHA DELPHINO BAMBINI, CNPTIA; IG/UNICAMP.
Título: Redes observação e a evolução tecnológica contribuindo para o desenvolvimento de modelos matemáticos na Meteorologia no século XX.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: In: SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA, 12.; CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA, 7., 2010, Salvador. Anais... [S.l.]: Sociedade Brasileira da História da Ciência, 2010.
Páginas: Não paginado.
Idioma: pt_BR
Notas: Simpósio temático "Ciência&Tecnologia-Sociedade-História: Abordagens construtivistas".
Palavras-chave: Evolução tecnológica
Meteorologia
Modelos matemáticos
Previsão do tempo
Redes de observação meteorológica
Previsão numérica do tempo
Conteúdo: O objetivo deste trabalho é promover uma reflexão relacionada às características da evolução científica e institucional do campo científico da Meteorologia que possibilitaram, a partir de meados do século XX, a utilização de modelos matemáticos para fins de previsão do tempo. A Meteorologia é uma ciência relativamente jovem, se comparada à Matemática ou à Física, e que tem ganhado destaque desde a última metade do século XX. Alguns historiadores apontam que, antes do advento dos computadores e da ameaça do aquecimento global, a Meteorologia não possuia um carisma e uma velocidade de progresso que pudesse atrair eventuais historiadores. No entanto, a própria significância das preocupações sociais com o clima e suas alterações que marcaram a segunda metade do século XX, acabaram por gerar interesse pelas análises históricas relacionadas à Meteorologia. Estas análises apontam a especial relevância da evolução/ revolução tecnológica ocorrida no século XVII, com a invenção de vários instrumentos de medição como o barômetro e ou termômetro que permitiram que a Meteorologia passasse a ser uma ciência de bases quantitativas. No século XIX, a Meteorologia teve novo impulso com a invenção de instrumentos mais modernos para medição e do telégrafo aliada à sua ampla utilização por redes de observação meteorológica. Estas condições tornaram possível a geração de mapas sinópticos de previsão e a criação de sistemas de monitoramento e alarmes. Com isto, os serviços meteorológicos passaram a chamar a atenção dos Estados Nacionais. A evolução tecnológica e as formas institucionais criadas para o fornecimento de serviços meteorológicos - notadamente marcadas pelas redes de observação apoiadas pelo telégrafo - fornecem elementos para entender a evolução das técnicas utilizadas para atividades de previsão do tempo nos séculos XIX e XX. No século XX, a evolução tecnológica, calcada no desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação, permitiu o desenvolvimento de modelos matemáticos de previsão do tempo. O desenvolvimento do computador ENIAC, na década de 1950, possibilitou o cálculo da primeira previsão numérica do tempo. Este trabalho apresenta, sob uma forma revisional, o contexto tecnológico, organizacional e histórico que criou condições para a consolidação dos modelos de previsão numérica no campo da Meteorologia.
NAL Thesaurus: Technology
Weather forecasting
Models
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CNPTIA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
redestecnologiameteo.pdf189,57 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace