Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/874725
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pantanal - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 27-Jan-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PEREIRA, D.
MANSUR, M. C. D.
VOLKMER-RIBEIRO, C.
OLIVEIRA, M. D. de
SANTOS, C. P. dos
BERGONCI, P. E. A.
Informaçães Adicionais: DANIEL PEREIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL; MARIA CRISTINA DREHER MANSUR, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL; CECÍLIA VOLKMER-RIBEIRO, MUSEU DE CIÊNCIAS DA FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA DO RIO GRANDE DO SUL; MARCIA DIVINA DE OLIVEIRA, CPAP; CÍNTIA PINHEIRO DOS SANTOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL; PAULO EDUARDO AYDOS BERGONCI, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL.
Título: Colonização de substrato artificial por macroinvertebrados límnicos, no delta do rio Jacuí (RS, Brasil).
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Revista Biotemas, v. 23, n.1, mar., 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Limnoperna fortunei
Conteúdo: Com a finalidade de avaliar a colonização de um substrato artificial por macroinvertebrados límnicos, foram realizados experimentos em duas estações de coleta no delta do rio Jacuí, em Porto Alegre (RS, Brasil): Canal do Jacuí (CJ) e Cais do Porto (PO). Os substratos foram constituídos de garrafa PET com uma malha interna de nylon. Os organismos que apresentaram os maiores valores de densidade média no substrato artificial exposto no CJ foram L. fortunei (8229,0ind.m-2), Chironomidae (188,9ind.m-2) e Heleobia piscium (39,6ind.m-2) e no PO, L. fortunei (3233,0ind.m-2), Chironomidae (288,9ind.m-2) e Oligochaeta (211,1ind.m-2). Trochospongilla paulula apresentou uma área de cobertura de bioincrustação de 0,016m2, equivalente a 31,1%, da superfície externa do substrato (PET). A esponja de água doce, Trochospongilla paulula, também cresceu sobre as valvas dos mexilhões (epizoísmo). Por meio do teste T de Student foram verificadas diferenças significativas (p=0,01) entre os valores de densidade média de Oligochaeta verificados no CJ (menor valor) e PO (maior valor). Também foram verificadas diferenças altamente significativas (p<0,0001) entre as áreas de bioincrustação de T. paulula verificados no CJ (maior valor) e PO (menor valor). Os valores de densidade média dos demais taxa nos substratos expostos no CJ e PO não diferiram estatisticamente. O substrato foi adequado para amostrar macroinvertebrados, sobretudo poríferos, grupo de difícil amostragem.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPAP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
57703.pdf2,38 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace