Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/874933
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Arroz e Feijão - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 28-Jan-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: COLOMBARI FILHO, J. M.
GERALDI, I. O.
ACEVEDO BARONA, M. A.
Informaçães Adicionais: JOSE MANOEL COLOMBARI FILHO, CNPAF; ISAIAS OLÍVIO GERALDI, ESALQ; MARCO ANTONIO ACEVEDO BARONA, INIA.
Título: Heterose e distâncias genéticas moleculares para a produção de grãos em soja.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 4, p. 940-945, jul./ago. 2010.
Idioma: pt_BR
Conteúdo: Em soja, tem sido relatada a ocorrência de heterose para a produção de grãos, e embora a utilização de cultivares híbridas não seja ainda uma realidade nesta espécie, o conhecimento da heterose é importante para uma pré-seleção de cruzamentos, visto que cruzamentos mais heteróticos estão associados a uma maior divergência entre os genitores. Entretanto, a obtenção de sementes F1 em quantidade suficiente para a avaliação experimental em parcelas é muito difícil e, assim, outros indicadores da ocorrência da heterose poderiam ser muito úteis. Objetivou-se, neste trabalho a avaliação da heterose para a produção de grãos em soja e as suas relações com as distâncias genéticas (DG), obtidas com o marcador molecular AFLP. Seis híbridos F1 oriundos de cruzamentos com diferentes distâncias genéticas (DG) e os respectivos genitores foram avaliados em experimentos com quatro repetições, empregando o delineamento em blocos ao acaso. Foi observada uma grande variação entre os cruzamentos quanto às heteroses, isso é, de 6,29 a 56,50% em relação à média dos genitores ( mg h ) e de -0,34 a 51,30% em relação ao genitor superior ( gs h ). As correlações entre as distâncias genéticas (DG) e as heteroses foram elevadas (r = 0,83 e 0,60, respectivamente, para mg h e gs h ), indicando que as distâncias genéticas podem ser utilizadas como indicativas de cruzamentos mais divergentes e, consequentemente, como um dos auxiliares na seleção de genitores mais divergentes em soja.
Thesagro: Soja
Glycine max
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPAF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
v34n4a20.pdf68,89 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace