Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/876883
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Monitoramento por Satélite - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Fev-2011
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: RONQUIM, C. C.
SANTA BARBARA, D. de SOUZA
Informaçães Adicionais: CARLOS CESAR RONQUIM, CNPM; DIANA DE SOUZA SANTA BARBARA, Estagiária CNPM.
Título: Composição florística da vegetação arbórea nativa do sub-bosque de 30 povoamentos comerciais de Eucalyptus spp do sudeste do Brasil.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 61., 2010, Manaus, AM. Anais... Manaus, AM: INPA, 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Composição florística
Espécies árboreas nativas
Sub-bosque.
Conteúdo: Foram revisados 30 trabalhos que observaram a diversidade de espécies arbóreas no sub-bosque de plantios comerciais de Eucalyptus spp. A área média dos fragmentos avaliados é de 21 ha e a diversidade de espécies arbóreas é de 56 ind/ha. O menor fragmento possui 0,3 ha e o maior 150 ha. Ao todo foram encontrados 76 famílias, 282 gêneros e 788 espécies. Apesar da carência de trabalhos e do pequeno tamanho dos fragmentos, o número de espécies encontradas é relevante e qualifica esse tipo de fragmento florestal como útil para o surgimento, desenvolvimento e manutenção de espécies florestais nativas. As cinco espécies que mais ocorreram foram: Casearia sylvestris Sw., Zanthoxylum rhoifolium Lam., Siparuna guianensis Aubl., Copaifera langsdorffii Desf. e Piptadenia gonoacantha (Mart.) Macbr. Foram encontradas 34 espécies com algum grau de ameaça de extinção de acordo com a lista de espécies ameaçadas do Instituto de Botânica de São Paulo. Comprovando a importância desses fragmentos para o desenvolvimento e manutenção de espécies ameaçadas. De todas as espécies relacionadas somente 15% são pioneiras. Mostrando que o sub-bosque favorece o desenvolvimento de espécies mais tardias. A forma de dispersão de sementes predominante é a zoocoria, onde acima de 60% das espécies apresentam essa característica. Esse fato mostra a importância da presença de fragmentos nativos e animais dispersores próximos as áreas de Eucaliptus. Conclui-se que os fragmentos de sub-bosque são capazes de manter uma diversidade elevada de espécies lenhosas nativas. Verifica-se a possibilidade de se recuperar áreas florestais por meio da retirada dos indivíduos de Eucalyptus, conciliando essa forma de recuperação com a Lei Estadual Paulista nº 12.927/2008 e o Decreto nº 53.939/2009 que permitem a compensação da Reserva Legal através do plantio de espécies exóticas intercaladas às nativas, oferecendo uma alternativa economicamente viável para a sua recomposição.
Thesagro: Eucalyptus spp.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPM)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
floristica.pdf78,99 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace