Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/884275
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 31-Mar-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: BARBOSA, R. I.
MOURÃO JUNIOR, M.
LUZ, F. J. de F.
Informaçães Adicionais: REINALDO I. BARBOSA, INPA; MOISES CORDEIRO MOURAO DE OLIVEIRA JUNIOR, CPATU; FRANCISCO JOACI DE FREITAS LUZ, CPAF-RR.
Título: Morphometric patterns and preferential uses of Capsicum peppers in the State of Roraima, Brazilian Amazonia.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Horticultura brasileira, Brasília, DF, v. 28, n. 4, p. 477-482, out./dez. 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Agrobiodiversidade
Pungência.
Conteúdo: O objetivo deste estudo foi verificar distinções no padrão morfológico de frutos de pimentas do gênero Capsicum spp. (Solanaceae) utilizados por grupos tradicionais indígenas (vivendo em aldeias) e não-indígenas (derivado da migração/colonização, contendo ou não miscigenação, situados fora de áreas indígenas), em Roraima, norte da Amazônia brasileira. Para tanto foi utilizado um banco de dados com 182 subamostras de Capsicum spp. coletadas em 39 localidades daquele estado (14 indígenas e 25 não-indígenas). As localidades foram caracterizadas também por tipos fitofisionômicos predominantes (savana ou floresta) e por zona domiciliar do usuário (rural ou urbana). Os resultados indicaram haver diferenças morfológicas nos frutos de pimenta relacionadas tanto a fitofisionomia, quanto a zona domiciliar da área de coleta, mas não a origem étnica do grupo. Isto indica que as diferenças estão relacionadas mais a fatores inerentes aos tratos culturais, fortemente influenciados pelo ambiente, que à preferência do usuário. Os morfotipos com frutos de menor peso e alta pungêngia das espécies C. chinense e C. frutescens, independente da cor, foram os preferidos dos usuários indígenas e não-indígenas para produção de molhos e jiquitaia (pó de pimenta). A 'aderência cultural' é sugerida para explicar o uso preferencial comum de pimentas entre os agrupamentos étnicos analisados em Roraima.
Thesagro: Etnobôtanica
Pimenta.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
17.pdf1,07 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace