Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/906068
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Café - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2007
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: RAMOS, H. J. O.
CHAVES, D. F. S.
PEREIRA, L. F. P.
CRUZ, L. M.
FUNGARO, M. H.
CUNHA, M. H. da
OSAKU, C.
PETZL-ERLER, M. L.
AYUB, R. A.
PERALTA, R. M.
MARUR, C. J.
SOUZA, E. M.
VIEIRA, L. G. E.
PEDROSA, F. O.
Additional Information: HUMBERTO J. O. RAMOS, IAPAR; DANIELA F. S. CHAVES, UFPR; LUIZ FILIPE PROTASIO PEREIRA, SAPC; LEONARDO M. CRUZ, UFPR; MARIA H. FUNGARO, UEL; MARIANGELA HUNGRIA DA CUNHA, CNPSO; CLARICE OSAKU, UNIOESTE; MARIA L. PETZL-ERLER, UFPR; RICARDO A. AYUB, UFPR; ROSANE M. PERALTA, UEM; CELSO J. MARUR, IAPAR; EMANUEL M. SOUZA, UFPR; LUIZ G. E. VIEIRA, UFPR; FÁBIO O. PEDROSA, UFPR.
Title: Análise proteômica do estresse hídrico em cafeeiro.
Publisher: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 5., 2007, Águas de Lindóia, SP. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2007.
Language: pt_BR
Keywords: Proteoma
PROTEOPAR.
Description: Déficit hídrico é um dos fatores ambientais mais importantes para a diminuição da produtividade do cafeeiro, tanto no Brasil quanto em outros países produtores. O estabelecimento de estratégias para obtenção de cultivares tolerantes ao estresse hídrico depende da compreensão das respostas biológicas ao nível genético, molecular e bioquímico. Para estudar a resposta ao estresse hídrico no gênero Coffea, foi estabelecida uma rede de pesquisa em proteômica (PROTEOPAR ? Programa Proteoma do Paraná) constituída de oito laboratórios. Quatro genótipos de Coffea, com diferentes respostas fisiológicas à seca, foram analisados: C. canephora (Clone 14, tolerante e Clone 109A, sensível) e C. arabica (BA10, tolerante e Geisha, sensível). Proteínas foram extraídas de folhas e raízes de plantas (18 meses de idade) mantidas em casa-de-vegetação, utilizando-se o método de SDS-Fenol modificado. Os regimes hídricos constituíram-se dos seguintes tratamentos: controle irrigado, estresse hídrico severo (-4,0 MPa de potencial de água) e recuperação pós-estresse (36 horas após irrigação). Os extratos protéicos foram distribuídos aos laboratórios do PROTEOPAR para obtenção e análise do padrão de expressão protéica diferencial via eletroforese bidimensional. O método de identificação de proteínas PMF (?Peptide mass fingerprinting?) foi aplicado utilizando-se um espectrômetro de massa (MS) do tipo MALDI-TOF e comparando os espectros de digestão tríptica contra bancos de dados baseados em ESTs de Coffea.
Thesagro: Seca.
NAL Thesaurus: Coffea.
Data Created: 2011-11-16
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (SAPC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Analiseproteomicadoestresse.pdf710,94 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace