Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/906558
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Agrobiologia - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 21-Nov-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PELZER, G. Q.
HALFELD-VIEIRA, B. A.
NECHET, K. de L.
SOUZA, G. R. de
ZILLI, J. E.
PERIN, L.
Informaçães Adicionais: Gabriela Queiroz Pelzer, UFRR; BERNARDO DE ALMEIDA HALFELD VIEIRA, CNPMA; KATIA DE LIMA NECHET, CNPMA; GIOVANNI RIBEIRO DE SOUZA, CPAF-RR; JERRI EDSON ZILLI, CPAF-RR; Liamara Perin, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe.
Título: Mecanismos de controle da murcha-de-esclerócio e promoção de crescimento em tomateiro mediados por rizobactérias.
Edição: 2011
Fonte/Imprenta: Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 36, n. 2, p. 95-103, 2011.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Fixação biológica de nitrogênio
Sideróforos
Athelia rolfsii.
Conteúdo: RESUMO Este trabalho teve por objetivo caracterizar os possíveis mecanismos de antagonismo responsáveis pelo biocontrole da murcha- de-esclerócio e os fatores envolvidos na promoção de crescimento de tomateiro por rizobactérias selecionadas. As rizobactérias foram caracterizadas por meio da utilização de fontes de carbono, perfil de ácidos graxos e sequenciamento do 16S rDNA amplificado, enquanto os mecanismos de biocontrole e promoção do crescimento analisados através de indicadores bioquímicos e bioensaios. As rizobactérias agruparam-se com os gêneros Agrobacterium e Kluyvera. Os resultados indicam que a competição por ferro e antibiose são os possíveis mecanismos responsáveis pela capacidade de biocontrole da murcha-de-esclerócio exercida por essas rizobactérias, assim como a produção de auxinas e a fixação biológica de nitrogênio podem explicar a promoção do crescimento das plantas. Também foram demonstradas limitações do controle biológico, em função da capacidade de competição depender do isolado de Sclerotium rolfsii e, da antibiose, da composição nutricional do meio de crescimento. ABSTRACT Control mechanisms of southern blight and growth promotion on tomato mediated by rhizobacteria This study was conducted to elucidate the possible mechanisms responsible for the biocontrol of southern blight and the elements involved in tomato growth promotion by selected rhizobacteria. The rhizobacteria were characterized by carbon source utilization, fatty acid profiles, and 16S rDNA sequencing, while biocontrol mechanisms were investigated using biochemical indicators and bioassays. The rhizobacteria clustered within Agrobacterium and Kluyvera. The results indicated that iron competition and antibiosis are mechanisms that explain the biocontrol capability of southern blight by rhizobacteria. In the same way, auxin production and biological nitrogen fixation can explain growth promotion. Limitations of biological control were demonstrated because the competition capability is strain-specific for Sclerotium rolfsii, and antibiosis depends on the nutritional composition of growth media.
Ano de Publicação: 2011
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPAB)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Mecanismosdecontroledamurchadeesclerocioepromocao.pdf767,58 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace