Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/906597
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Milho e Sorgo - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 22-Nov-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: BRASIL, E. C.
ALVES, V. M. C.
MARRIEL, I. E.
PITTA, G. V. E.
CARVALHO, J. G. de
Informaçães Adicionais: EDILSON CARVALHO BRASIL, CPATU; VERA MARIA CARVALHO ALVES, CNPMS; IVANILDO EVODIO MARRIEL, CNPMS; JANICE GUEDES DE CARVALHO, UFLA.
Título: Rhizosphere properties of maize genotypes with contrasting phosphorus efficiency.
Edição: 2011
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 35, n. 1, p. 171-181, jan./fev. 2011.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Maize.
Conteúdo: Um experimento foi conduzido em câmara de crescimento da Embrapa Milho e Sorgo, MG, visando avaliar características da rizosfera de genótipos de milho contrastantes na eficiência de uso de P, por meio da determinação do comprimento e densidade de pelos radiculares, do pH da rizosfera e da diversidade funcional bacteriana associada à rizosfera. Utilizou-se amostra de um Latossolo Vermelho distrófico, que, após a correção da acidez, recebeu adubação com N, K e micronutrientes. No tratamento correspondente ao nível alto de P, adicionaram-se 174 mg kg-1de P. Como unidade experimental, utilizou-se rizobox de PVC, que recebeu 2,2 dm-3 de terra. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com três repetições, em arranjo fatorial 5 x 2, correspondendo a cinco genótipos (H1, H2 e H3 = híbridos eficientes, H4 e H5 = híbridos ineficientes) e dois níveis de P (baixo = 3 mg dm-3; alto = 29 mg dm-3). Aos 18 dias do transplantio, verificou-se que as raízes nodais dos híbridos H3 e H2 apresentaram maiores comprimentos de pelos radiculares. Em geral, o pH da rizosfera dos diferentes genótipos foi maior do que o pH não rizosférico, independentemente do nível de P. O pH da rizosfera de raízes laterais foi superior ao das nodais. Sob baixo nível de P, os híbridos H2, H5 e H4 mostraram maior variação de pH rizosférico em relação ao não rizosférico. Os híbridos H5 e H3 apresentaram maior atividade funcional microbiana na rizosfera. Sob baixo nível de P no solo, os índices de diversidade funcional microbiana, também, apresentaram maiores valores. A rizosfera dos híbridos H1, H2, H3 e H5 apresentou o mesmo perfil metabólico microbiano quando as plantas foram cultivadas sob baixo nível de P. As variações nas características da rizosfera não permitiram identificar padrões relacionados com a eficiência de uso de P nos materiais genéticos utilizados.
Thesagro: Solo
Fósforo
Milho
Ano de Publicação: 2011
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPMS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Rhizosphereproperties.pdf818,04 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace